CRIME

CRIME -

PJ/Braga deteve seis homens que roubaram 300 mil euros em jóias a ourivesaria da Póvoa de Lanhoso com assalto em plena estrada

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Polícia Judiciária de Braga deteve, hoje, seis homens, suspeitos da prática de crimes de roubo qualificado com utilização de armas de fogo, homicídio tentado e furto qualificado.

Os detidos praticaram quatro assaltos, o primeiro dos quais, a 17 de fevereiro, a um funcionário da Ourivesaria Minhota, da Póvoa de Lanhoso, de nome Cristóvão, que foi abordado, numa estrada rural em Ponte de Nasceiros, Vilela por quatro deles, encapuzados e com arma de fogo, obrigando-o a sair do carro onde seguia – arrastando-o pela janela – , vindo da feira das Caldas das Taipas. Levaram objetos em ouro no valor de 300 mil euros, dos 500 mil que levava na viatura.

Depois de terem assaltado o «ourives», e quando fugiam em dois carros da marca BMW, com matrículas falsas, foram apedrejados por trabalhadores que estavam numa obra na zona e que se aperceberam do crime. Aí, dispararam vários tiros para o ar e alguns para os trabalhadores, tendo um deles passado a milímetros de um dos visados.

PUBLICIDADE

A seguir, tentaram, ainda, incendiar um dos bmw’s, regando-o com gasolina, mas fugiram sem o fazer por terem ouvido as sirenes das viaturas da GNR que os perseguiam.

SAPATOS EM VIZELA E TELEMÓVEIS EM CELORICO

O segundo assalto foi feito em maio pelas 3h00 da madrugada numa fábrica, a Asial Indústria de Calçado, de onde levaram mil pares de sapatos, valendo 30 mil euros.

Para entrar fizeram um buraco com um metro de diâmetrro na parede das traseiras e carregaram os sapatos, fugindo, em seguida.

O terceiro assalto de que são suspeitos ocorreu a 15 de junho último, pelas 04h00, na Sociedade Naturana Portuguesa Confeções, em Nogueira do Cravo, Oliveira de Azeméis, onde penetraram após terem rebentado a porta. Lá dentro, pensaram que as forças policiais estariam a chegar, pelo que se assustaram fugindo sem nada furtar.

A 20 de maio assaltaram, ainda, um armazém da Euronics, na zona industrial de Crespos, em Celorico de Basto, – pertencente à sociedade Dário A. Almeida – tendo feito um buraco na parede. De lá de dentro furtaram 16 telemóveis que valem 2.945 euros.

A detenção dos seis homens foi feita em cumprimento de mandados de detenção emitidos pelo Ministério Público – DIAP de Guimarães, em localidades do Grande Porto (Valongo) e em Guimarães,

Os detidos são: José Eduardo Cabeças, Miguel Jacinto da Silva, José Bernardo Monteiro, Lídio Prudêncio Barrela, Flávio Ricardo Cabeças, Carlos Manuel Lucas e Jair Cardoso Oliveira.

Igualmente foram cumpridos vários mandados de busca domiciliária e não domiciliária, sendo apreendidas armas de fogo, munições, objetos de ouro, dinheiro, além de equipamento para comunicações.

Os crimes de roubo qualificado e homicídio tentado ocorreram no pretérito dia 17 de fevereiro, numa freguesia do concelho da Povoa de Lanhoso, sendo vítimas um ourives, abordado com violência na via pública, quando conduzia a sua viatura automóvel, onde transportava várias peças e objetos em ouro, no valor estimado de cerca de 500 mil euros e um transeunte, que assistiu ao roubo, tendo os autores efetuado disparos com arma de fogo na sua direção, só não o atingindo por mera casualidade.

Os detidos vão ser presentes às autoridades judiciárias competentes no Tribunal de Guimarães, para primeiro interrogatório judicial e eventual aplicação de medidas de coação.

O Vilaverdense/PressMinho contactou, a propósito, um dos advogados de defesa, João Ferreira Araújo, que nada quis adiantar por causa do segredo de justiça. Disse apenas que o seu constituinte não está indiciado por tentativa de homicídio.

A PJ divulga, pelas 18h30, em conferência de imprensa, mais detalhes sobre as detenções.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.