REGIÃO

REGIÃO -

Politécnico de Viana do Castelo afirma-se como «parceiro de confiança, de capacidade e de excelência» junto do tecido empresarial

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Grupo DISLab, que integra o polo do CIAUD – Centro de Investigação em Arquitetura, Urbanismo e Design da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa (FA. UL), instalado na Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) vai desenvolver um projecto nos próximos dois anos junto do tecido empresarial.

Este projecto passa por analisar, identificar e monitorizar as entidades produtivas de distribuição e de comercialização existentes no tecido empresarial da região Norte. Numa primeira fase, o programa vai iniciar a pesquisa pela região do Alto Minho. «É determinante continuar a afirmarmo-nos como parceiro de confiança, de capacidade e de excelência», defendeu Ermanno Aparo, um dos docentes que integra o grupo de trabalho.

Esta proposta, financiada pelo CIAUD, vai ser desenvolvida por mais três docentes da ESTG-IPVC e por uma bolseira, aluna de mestrado. Ermanno Aparo acredita que o resultado desta primeira fase do projecto vai tornar-se numa «ferramenta importante para melhorar a interação entre a comunidade académica e o contexto empresarial».

PUBLICIDADE

Com a duração de dois anos, estão previstas várias acções conjuntas e o docente acredita que «é imprescindível para o Design saber quais foram os parceiros, mas também quais são os futuros parceiros do território», e espera «criar pontes para potenciar a actividade de investigação e de desenvolvimento diretamente com as empresas ativas no território».

Depois de ser partilhado o resultado da primeira fase do projecto com as entidades, o grupo vai decidir as acções a desenvolver e os projectos de sensibilização para que seja possível determinar a evolução desse trabalho. «Desta primeira fase do projecto vamos apenas divulgar pontualmente as estatísticas para perceber quantas empresas trabalham em Design Produto, e quantas têm Design. Numa segunda fase, vamos criar uma rede e dar ferramentas para esta rede comunicar», explicou Ermanno Aparo. 

Com este projecto, o grupo DISLab quer conhecer empresas que estejam «em contínua transformação» e também empresas que já se tiveram de redimensionar. A rede criada será importante para alimentar o desenvolvimento de trabalhos académicos e de investigação em Design. 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.