REGIÃO

REGIÃO -

Politécnico de Viana preocupado com atrasos no reembolso das verbas para os Cursos Técnicos Superiores

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), Carlos Rodrigues, aproveitou a visita das Ministras da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato, e da Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, para manifestar a sua preocupação com o atraso significativo no reembolso das verbas para o funcionamento dos CTESP – Cursos Técnico Superiores Profissionais.

O líder do Instituto demonstrou a sua preocupação pelos «consideráveis atrasos», afirmando que «se tal situação persistir colocamos em risco os cursos que estamos a abrir com as autarquias e empresas».

«Todo este trabalho que o Instituto tem vindo a desenvolver com a região do Alto Minho pode estar em causa», afirmou Carlos Rodrigues, revelando que «estes atrasos podem condicionar o bom funcionamento da instituição».

PUBLICIDADE

«Estes novos cursos têm vindo a ser construídos lado a lado com os municípios e com o tecido empresarial de forma a dar resposta às reais necessidades da região, para que o sector empresarial possa ter mão de obra qualificada e especializada», destacou o presidente, apontando que o Politécnico «já fez chegar o ensino superior aos municípios de Arcos de Valdevez, Monção e Melgaço».

Em resposta, Ana Abrunhosa, lamentou a situação e sublinhou que «apenas no Norte esta situação acontece», prometendo uma célere intervenção e deixando um aviso: «não podemos alimentar a ideia da existência de instituições de ensino de primeira ou de segunda, não vamos criar mais assimetrias».

Também a Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato, manifestou preocupação com a situação, e prometeu estar articulada com os restantes ministérios de forma a ser encontrada o mais breve possível uma solução.

IPVC ASSINOU ACORDO DE COOPERAÇÃO

O IPVC, juntamente com a Universidade do Minho, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, o Instituto Politécnico de Bragança, a Universidade de Vigo e a Universidade de Santiago de Compostela, assinou o acordo de cooperação para a criação da Branda Científica, na freguesia da Gavieira, nos Arcos de Valdevez.

O objetcivo passa por criar uma estação científica internacional que estude a biodiversidade do Parque Nacional da Peneda Gerês, sendo que a mesma implica a remodelação de alguns edifícios pertencentes à Confraria de S. Bento de Cando.

CIM ALTO MINHO PEDIU MAIS BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO

Manoel Batista, presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) defendeu mais investimento e mais bolsas de investigação, no âmbito do projecto “NUTRIR – Núcleo Tecnológico para a Sustentabilidade Agroalimentar”, que foi criado há um ano e tem sede em Melgaço.

O presidente destacou o trabalho desenvolvido por este centro de transferência do conhecimento no sector agroalimentar da região, o IPVC, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e a Universidade de Santiago de Compostela, em Espanha.

O presidente da CIM Alto Minho, Manoel Batista, considerou de «extrema importância» o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no âmbito deste projecto e, por isso, o pedido feito à tutela foi a da criação de mais bolsas de investigação, a somar às que já existem.

Para o presidente da CIM Alto Minho «é importante e fundamental trazer conhecimento e massa crítica» para a região, com o objectivo de se alcançar uma «outra dinâmica».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.