SAÚDE

SAÚDE -

Portugal na 28ª posição dos países mais resilientes no combate à pandemia

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Na mais recente edição do ranking elaborado pela Bloomberg, Portugal situa-se na 28ª posição, um lugar à frente da Nova Zelândia que por causa da variante Delta regressou ao estado de alerta no país e atravessa um novo período de confinamento geral.

Dada a sua alta transmissibilidade, a variante Delta está a derrubar a maioria dos modelos de sucesso de combate à pandemia que surgiram nos últimos 18 meses, fazendo com que as economias mais resistentes aos efeitos da covid-19 não aguentem a pressão da nova estirpe do novo coronavírus.

Face a esta situação, a Bloomberg elaborou um ranking onde avalia os países do mais para o menos resiliente no combate à pandemia.

PUBLICIDADE

A maior surpresa surge quando se avalia o desempenho da Nova Zelândia que até Novembro de 2020 provara ser o país que melhor se preparou para combater a pandemia através das medidas de confinamento e encerramento das fronteiras. No entanto, nesta nova edição, o país liderado por Jacinda Ardern cai para a 29ª posição depois de a variante Delta ter obrigado o país a instaurar um estado de alerta e voltar ao confinamento.

A anteceder a Nova Zelândia surge Portugal, que encaixa na 28ª posição do ranking. Embora o país esteja entre as nações que apresentam elevadas taxas de vacinação, o número de novos casos diários tem colocado Portugal também em posições cimeiras entre os 27 países da União Europeia. 

Segundo os dados do ‘Our World in Data’, até 26 de Agosto, Portugal situava-se em sétimo lugar no maior número de casos de covid-19 por um milhão de habitantes.

Em Agosto, de acordo com a análise da Bloomberg, as nações europeias foram as mais resilientes com uma estratégia intermediária de vacinação generalizada e reabertura com base no progresso no processo de imunização. Nove dos dez primeiros nesta lista são países do continente, com a Noruega a segurar a primeira posição pelo segundo mês consecutivo.

A nação escandinava administrou vacinas suficientes para proteger 60% de sua população, conseguiu conter as mortes por covid-19 manteve as mortes num nível muito baixo e abriu as fronteiras para viajantes vacinados. As baixas taxas de mortalidade, os rápidos programas de vacinação e a reabertura de fronteiras também colocaram a Holanda e a Finlândia em segundo e terceiro, respectivamente.

Os líderes no ritmo vacinação e reabertura da economia como os Estados Unidos e Israel — altamente classificados na Primavera e no início do Verão pelo progresso no retorno à normalidade após a inoculação rápida — também caíram no ranking à medida que a variante Delta gerava novos surtos de infecção, semeando um número preocupante de infecções emergentes enquanto continuava a enviar pessoas não vacinadas para enfermarias e unidade de cuidados intensivos (UCI).

RANKING

Noruega

Países Baixos

Finlândia

Irlanda

Áustria

Bélgica

Alemanha

Singapura

Suíça

Espanha

Dinamarca

França

Turquia

República Checa

Emirados Árabes Unidos

Itália

Roménia

Hong Kong

Arábia Saudita

Suécia

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.