REGIÃO

REGIÃO -

Projecto vencedor do Politécnico de Viana quer combater desertificação das zonas rurais do Norte do país

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

“Rurality for Digital Nomads”: eis o nome do projecto vencedor da 3.ª edição do “Link Me Up 1000 Ideias”, que juntou no Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) oito equipas de estudantes e docentes de todas as escolas e de parceiros de empresas e organizações.

O grande objectivo do premiado projecto passa por contrariar a desertificação das zonas rurais e de montanha do Norte do país, procurando atrair nómadas digitais para trabalharem e dinamizarem esses locais.

Depois desta distinção, a iniciativa vai agora representar o Politécnico de Viana na final nacional e Mónica Simões, uma das alunas que integra a equipa vencedora da edição deste ano, revelou a importância deste projecto.

PUBLICIDADE

«Foi uma experiência enriquecedora. Aprendemos muito sobre o tema, mas aprendemos muito mais sobre como ultrapassar dificuldades em trabalho de equipa», revelou a aluna de Turismo do IPVC, entusiasmada com o desafio.

Através do desenvolvimento desta ideia, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer a realidade das aldeias de montanha, sobretudo as do concelho de Melgaço, num contacto directo que permitiu à equipa identificar pontos fortes e menos fortes.

«Após o levantamento conseguimos identificar questões fundamentais para que estas pessoas possam considerar em mudar-se para uma aldeia de montanha», explicou Mónica Simões, referindo que «para combater a desertificação e atrair os nómadas digitais para estes territórios, será necessário que o Governo avance com legislação para beneficiar este tipo de público».

A aluna do Instituto adiantou ainda que um dos passos seguintes do projecto passa ainda pela criação de organizações nas aldeias, «que ajudem à adaptação mútua dos moradores e dos nómadas digitais».

«EXPERIÊNCIA MUITO POSITIVA»

Ao longo de todo o processo, a equipa contou com o apoio do docente-facilitador Fernando Nunes, da Escola Superior Agrária do IPVC, e do coordenador da Associação de Desenvolvimento Rural Integrado do Vale do Minho, Carlos Brandão.

«Se estiverem reunidas as condições necessárias, as pessoas que podem trabalhar à distância e a partir de casa podem morar nestas aldeias, contribuindo assim para o seu desenvolvimento», apontou Fernando Nunes, classificando, em seguida, a vivência desta iniciativa.

«Foi uma experiência muito positiva a dois níveis. Permitiu-me ter contacto com mais docentes, fortalecendo o espírito de equipa, e acrescentou ainda mais valor e muita informação, que vou inclusive utilizar em contexto de sala de aula», destacou.

Com o desenvolvimento deste projecto, os estudantes Politécnico de Viana do Castelo a oportunidade para introduzir um elemento diferenciador na formação e na futura carreira, cooperando com organizações e empresas no decorrer do semestre.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.