MUNDO

MUNDO -

Representantes de Portugal e mais oito países no Festival Eurovisão pedem cessar-fogo em Gaza

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Um grupo de representantes de nove países no Festival Eurovisão da Canção 2024, entre os quais Portugal, assina uma carta na qual pede um “cessar-fogo imediato e duradouro” na guerra de Israel na Palestina e o regresso de todos os reféns israelitas.

Na carta, publicada no site Eurovison Fun, mas também no Twitter da intérprete portuguesa, Iolanda, os representantes de nove países começam por afirmar que reconhecem “o privilégio de participar na Eurovisão”, mas que não se sentem “confortáveis em ficar em silêncio” perante a “situação actual nos Territórios Palestinianos Ocupados, em particular em Gaza e em Israel”.

“É importante para nós sermos solidários com os oprimidos e comunicar o nosso sincero desejo de paz, de um cessar-fogo imediato e duradouro e do regresso em segurança de todos os reféns. Estamos unidos contra todas as formas de ódio, incluindo o anti-semitismo e as ligações”, defendem.

“Sentimos que é nosso dever criar e defender este espaço, com a forte esperança de que ele inspire maior compaixão e empatia”, acrescentam.

Além de Portugal, assinam esta carta os intérpretes da Irlanda, Noruega, São Marino, Suíça, Reino Unido, Dinamarca, Lituânia e Finlândia.

A participação de Israel no Festival Eurovisão da Canção deste ano tem vindo a gerar polémica, tendo recentemente a organização validado a música daquele país após uma modificação na letra com a intenção de apagar qualquer menção que pudesse ser considerada política.

A controvérsia sobre a letra da canção israelita surgiu entre vários apelos de representantes políticos e artísticos europeus à União Europeia de Radiodifusão (UER), para que vetasse a participação de Israel devido à guerra na Faixa de Gaza.

O organismo respondeu que a Eurovisão é um evento “apolítico”, mas este argumento também foi criticado quando se recordou a rápida expulsão da Rússia na sequência da sua agressão militar contra a Ucrânia em 2022.

O 68.º Festival Eurovisão da Canção decorre em Maio, em Malmo, na Suécia, 50 anos depois da primeira vitória daquele país com o tema “Waterloo”, dos ABBA.

Israel foi o primeiro país não europeu a poder participar no concurso de música, em 1973, e ganhou quatro vezes, incluindo com a cantora transgénero Dana International, em 1998.

ovilaverdense@gmail.com

Com NOVO

 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.