BRAGA

BRAGA -

Requalificações do Mosteiro de Tibães, Museu D. Diogo de Sousa e Museu dos Biscaínhos avançam em 2023

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Decorreu este sábado, 20 de Novembro, a assinatura dos contratos interadministrativos de cooperação para as intervenções de requalificação previstas no Mosteiro de São Martinho de Tibães, no Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa e no Museu dos Biscainhos, em Braga. Estes três espaços estão entre os museus, monumentos e palácios identificados como de intervenção prioritária no âmbito das verbas do Plano de Recuperação e Resiliência. As intervenções terão início em 2023. No total, será alocada uma verba superior a 5 milhões de euros para a requalificação e colocação de internet ´wi-fi´ nestes espaços, de acordo com a seguinte distribuição: 3,2 milhões para o Mosteiro de São Martinho de Tibães; 656 mil euros para o Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa e 1,3 milhões para o Museu dos Biscainhos.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, as intervenções vão «dotar os espaços de uma qualificação física e digital capaz de tornar a experiência dos visitantes bastante mais completa e agradável».

«Estas requalificações serão uma enorme mais-valia para a Cidade e surgem na sequência de um trabalho continuado de melhoria do nosso património e equipamentos culturais. A possibilidade de realização destes projectos a nível municipal, atendendo à vocação e experiência dos municípios na execução deste tipo de trabalhos, é também um bom exemplo de relação entre os vários patamares da administração», afirmou.

PUBLICIDADE

OBRAS

As obras no Mosteiro de São Martinho de Tibães visam a igreja, a cerca monástica e o jardim histórico, em termos de conservação e restauro, assim a beneficiação de fachadas, coberturas e sistemas de drenagem pluvial.

No Museu dos Biscainhos está prevista a reabilitação de fachadas e a melhoria das condições de acessibilidade. Já no Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa estão previstas obras de conservação interior, a revisão de condições ambientais da área expositiva e a infra-estrutura eléctrica.

Os protocolos foram assinados pelos representantes do Município de Braga, DGPC, DRCN e GEPAC.

A iniciativa contou ainda com as presenças da Ministra da Cultura, Graça Fonseca, da Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, do Director-Geral do Património Cultural, João Carlos Santos, da Directora Regional de Cultura do Norte, Laura Castro, da Directora do Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais, Fernanda Heitor, e da Directora do Museu dos Biscainhos e do Museu D. Diogo de Sousa, Isabel Silva.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS