PAÍS

PAÍS -

Rui Moreira acusa TAP de impor “confinamento ao Porto e Norte” e “abandonar país”

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, acusou esta terça-feira a TAP de “impor um confinamento ao Porto e Norte” e de “abandonar o país” neste momento de pandemia em que Portugal “mais precisa” da transportadora aérea.

“A realidade é simples: a TAP está a tentar impor um confinamento ao Porto e Norte e fá-lo na senda daquilo que tem sido a sua história. A TAP nunca perdeu o vínculo de ser uma empresa de carácter colonial e a sua estrutura nunca pensou de outra maneira”, afirmou Rui Moreira, em conferência de imprensa, na Maia, no distrito do Porto, na qual vários autarcas da região e o presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal anunciaram, numa posição pública conjunta, que vão pedir a intervenção do Governo na TAP, cujo plano de retoma prevê para Junho apenas três voos entre Porto e Lisboa.

“Agora, num momento em que se encontra numa situação de debilidade” e “na altura em que o país mais precisa, a TAP abandona o país, porque estar só em Lisboa representa abandonar o país”, criticou o autarca.

PUBLICIDADE

Recorde-se que a TAP publicou na segunda-feira o seu plano de voo para os próximos dois meses que implica 27 ligações semanais em Junho e 247 em Julho, sendo a maioria de Lisboa.

Também o presidente de Vila Real, Rui Santos, lembrou que o Aeroporto Sá Carneiro é uma “porta de entrada no Norte da Península Ibérica com impacto muitíssimo importante na actividade turística e económica na Área Metropolitana do Porto, Galiza, Interior Norte e Douro”, criticando a TAP por se dar ao “desplante de ignorar uma parte tão significativa do país” e lembrando que 50% dos accionistas representam o povo português.

“Importa agora instar o Governo de Portugal e em particular o seu primeiro-ministro a não ceder um milímetro na defesa nos melhores interesses da região Norte de Portugal e da Península Ibérica, impedindo mais um erro clamoroso do conselho de administração da TAP”, disse o socialista Rui Santos.

“HUMILHAÇÃO PARA O PAÍS”

O autarca socialista de Viana do Castelo, por seu turno, disse que esperava que “o bom senso voltasse” às decisões e que o Governo continuasse a pensar “que a TAP é uma companhia para todo o Portugal”.

O presidente da Turismo Porto Norte de Portugal (TPNP) criticou a TAP por ter anunciado apenas três voos semanais Porto/Lisboa dos 27 anunciados para Junho, considerando que se trata de “uma humilhação para a região Norte” e para Portugal.

“Em vésperas de uma intervenção pública anunciada, após recentes discussões, tomadas de posições de entidades públicas, dos autarcas, dos partidos, do Governo, esta atitude da TAP é absolutamente inadmissível e é mesmo uma humilhação para a região Norte, uma humilhação para o país”, afirmou Luís Pedro Martins.

A transportadora aérea portuguesa tem a sua operação praticamente parada desde o início da pandemia, à imagem do que aconteceu com as restantes companhias aéreas, prejudicadas pelo confinamento e pelo encerramento de fronteiras apara conter a covid-19.

 

Legenda Aeroporto Sá Carneiro

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS