PAÍS –

PAÍS – -

Rui Silva pede medidas perante «estrangulamento financeiro» do Hospital das Forças Armadas (c/vídeo)

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O deputado do PSD Rui Silva voltou esta terça-feira a mostrar-se preocupado com a sustentabilidade do Hospital das Forças Armadas (HFAR), questionando o Ministro da Defesa sobre os planos do Governo para aquela infra-estrutura.

Falando no debate, na especialidade, do Orçamento do Estado para 2019, o deputado social-democrata lembrou as «graves dificuldades financeiras» do Instituto de Acção Social das Forças Armadas (IASFA), que «põem em causa o funcionamento de diversas instituições que dele dependem».

PUBLICIDADE

«Uma dessas instituições é o Hospital Militar, cujo défice aumentou exponencialmente. São muitos milhões de euros que o IASFA não transfere para o HFAR, dificultando os serviços já existentes, bem como cerceando o seu crescimento e expansão», apontou.

Por isso, questionou o novo líder da pasta da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, sobre que medidas preconiza o Governo «para evitar este estrangulamento financeiro do HFAR».

Lembrou as «inúmeras dificuldades» que o hospital encontra em manter os médicos militares, «que procuram transferir-se, quer para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), quer para o estrangeiro».

«Perante as graves dificuldades financeiras, o senhor Ministro equaciona a abertura do HGAR ao SNS e a privados, no sentido de potenciar as suas receitas?», questionou.

Rui Silva perguntou ainda ao governante sobre a «efectiva concretização da prioridade do apoio à Associação dos Deficientes das Forças Armadas», considerando que «os militares que defenderam o país forma empenhada, corajosa e com repercussões físicas e psicológicas merecem mais respeito».

«Esperemos que para 2019 não sejam meras palavras de circunstância, mas se transformem em apoios efectivos», vincou.

Este tema já havia sido levantado pelo deputado social-democrata em Junho deste ano, numa ocasião em que a Defesa Nacional era tutelada por Azeredo Lopes, Ministro que se demitiu na sequência da polémica relacionada com Tancos.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS