VILA VERDE -
Sabores do Caldo do Pote estão de volta a Sabariz no próximo sábado

A freguesia de Sabariz acolhe, no próximo sábado, 21 de Setembro, a sempre ansiada Festa do Caldo do Pote. O recinto da sede da Junta de Freguesia promete ser invadido por uma verdadeira multidão ao longo da tarde/noite, onde estarão ao dispor mais de 25 caldos diferentes, em potes cujos tamanhos variam entre os 20 e os 100 litros. No total, deverão ser confeccionados mais de 1.500 litros de caldo.

Os antigos potes em ferro estão, de novo, no centro de todas as atenções. A população de Sabariz e das freguesias vizinhas do Vale do Homem trabalham para que tudo esteja pronto a servir a todos aqueles que se quiserem deliciar com os sabores dos caldos feitos à moda antiga.

Mais de duas dezenas de homens e mulheres dedicam-se a confeccionar os mais diversos caldos, desde o de Pedra ao de Galinha, à Lavrador, de Ossobuco, de Farinha, de Bacalhau, de Ministros, Rabo de Boi, Feijão do Campo, Feijão Meirinho com Castanhas e o tradicional Caldo Verde, entre muitos outros. Para os mais gulosos estarão também disponíveis as tradicionais pataniscas de bacalhau e doçaria local.

PUBLICIDADE

Apesar dos caldos só começarem a ser servidos por volta das 19h, a entrada no recinto pode ser feita a partir das 17h e tem um preço de quatro euros, que inclui a oferta de um ‘kit’, com malga, colher e pão.

Integrada na programação turístico-cultural “Na Rota das Colheitas”, promovida pelo Município de Vila Verde, a Festa do Caldo do Pote é aberta a toda a população e organizada pela Junta de Freguesia e pela Associação Popular de Sabariz, com a colaboração da Associação de Freguesias do Vale do Homem.

NOVIDADES

Ao Jornal “OVilaverdense”, o Presidente de Junta de Sabariz, Fernando Silva, revelou que a iniciativa, que «preserva os valores e conhecimentos dos antigos», torna-se possível «porque há um grande grupo de pessoas da terra que faz questão de manter viva esta iniciativa e se disponibiliza para preparar e confeccionar os ingredientes todos para a sopa, muitos deles trazidos dos seus quintais ou hortas, mas também outros que têm de ser comprados, como a carne».

Segundo Fernando Silva, a Festa vai este ano sofrer «algumas alterações», entre elas, a instalação de um novo sistema para extracção do fumo das fogueiras na zona de trabalho, um “sistema” de senhas (nos valores de 50 cêntimos e um euro) que podem ser trocadas por bebidas e pataniscas, «para evitar a confusão e facilitar o serviço», essencialmente nas bebidas, cujo fornecimento será assumido pela Super Bock, e ainda uma ampliação do recinto, sendo disponibilizado parte do campo de futebol sintético, que será coberto por uma «lona de protecção». Para os mais novos, que rápido terminam a refeição, estará também ao dispor um insuflável.