BRAGA –  Semana do Turismo de Fronteira transforma Braga em «capital do turismo da euro-região»

BRAGA –
Semana do Turismo de Fronteira transforma Braga em «capital do turismo da euro-região»

A Semana de Turismo de Fronteira, que decorre do próximo dia 30 de Maio a 2 de Junho, em Braga, inclui a realização do I Fórum Europeu de Turismo de Fronteira e a V Expocidades – Feira de Turismo de Proximidade do Eixo Atlântico. Para Xoán Mao, secretário-geral do Eixo Atlântico, Braga é, durante os dias do evento, “a capital do turismo da euro-região”.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, “este conjunto de iniciativas é uma excelente demonstração da importância da participação no Eixo Atlântico no que se refere à promoção turística da cidade e ao desenvolvimento de políticas em interacção com agentes relevantes do território”.

PUBLICIDADE

“Se hoje Braga já é um destino turístico muito relevante à escala global, naturalmente que é dentro deste contexto de proximidade que temos a base de visitante mais consolidada e a participação na euro-região é uma alavanca para aumentar o turismo na cidade”, referiu, salientando que este “é espaço de cooperação liderante que marca a diferença no território e se destaca no contexto europeu”.

Já Xoán Mao, secretário-geral do Eixo Atlântico, afirmou que Braga será, durante os dias do evento, a capital do turismo da euro-região. “A organização destas iniciativas na cidade é também um reconhecimento do trabalho que Braga tem desenvolvido nesta área”, disse.

ESPECIALISTAS DE TODA A EUROPA

O Fórum, que se abre no Theatro Circo, reune especialistas em turismo de toda a Europa e pretende englobar todos os sectores da euro-região implicados no desenvolvimento do turismo transfronteiriço. São abordadas temas como o diagnóstico e o desenvolvimento de um plano estratégico de turismo de fronteira; o efeito da fronteira no desenvolvimento de turismo e a confluência com programas europeus de turismo nos seus diferentes âmbitos (patrimonial, histórico, natural ou cultural).

Também são analisadas as experiências de outras fronteiras europeias com uma revisão às denominadas “boas práticas” em países como Estónia, Grécia, Hungria, República Checa ou Roménia através dos sócios do Eixo Atlântico no projecto europeu EPICAH, liderado pela entidade transfronteiriça.

Em paralelo, o Eixo Atlântico lidera o projecto ‘Destino Frontera’, que promove a identificação de fontes para o desenvolvimento económico e o repovoamento da fronteira baseada num turismo sustentável centrado no património natural, cultural e monumental da fronteira luso-espanhola.

Este conceito desenvolve uma estratégia baseada na preservação do património natural e cultural dos territórios de fronteira para o seu aproveitamento económico através de um turismo sustentável. A ideia que promove é a de convidar as pessoas que percorram a fronteira e que não se limitem a atravessá-la, pois são territórios com uma grande riqueza histórica, cultural e natural.