POBREZA

POBREZA -

Seminário em Vila Verde discute ‘desafios e políticas públicas’ na luta contra a pobreza e exclusão social

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Rede Europeia Anti Pobreza (EAPN) promoveu, esta terça-feira, um seminário em Vila Verde para discutir “desafios e políticas públicas” na luta contra a pobreza e exclusão social.

A presidente da Câmara de Vila Verde, Júlia Fernandes, deixou um apelo para “que ninguém se exclua nem se sinta excluído desta causa”, considerando que o combate à pobreza e exclusão social é “uma tarefa prioritária” que tem de ser concretizada com um “trabalho de proximidade e em rede, envolvendo diferentes parceiros e agentes dos diversos setores da sociedade”.

“Só com todos, num esforço pela defesa da dignidade humana e dos valores humanistas, podemos alterar a realidade e os números que a todos nos envergonham”, disse Júlia Fernandes, na abertura do seminário “Pobreza e exclusão social em Portugal: desafios para a intervenção e políticas públicas”.

A autarca apontou como referência o “trabalho de proximidade e em rede” que o município de Vila Verde tem desenvolvido e incentivado, permitindo aos diferentes meios e instituições disponíveis “atuarem de forma articulada e integrada no terreno”.

Encarando os dados estatísticos, Júlia Fernandes lamentou que Portugal continue sem conseguir baixar a barreira dos dois milhões de portugueses a viver em situação de risco de pobreza e exclusão social, afetando mais as mulheres e as pessoas com baixa escolaridade.

Segundo os números do Instituto Nacional de Estatística mais recentes, a taxa de pobreza ou exclusão social em Portugal foi de 20,1% em 2023, mantendo-se o valor do ano anterior. O problema atinge dois milhões e 104 mil pessoas, sendo que os fenómenos das migrações e dos conflitos armados aumentam os riscos de agravamento da situação.

Os relatórios mostram que o risco é ainda maior em territórios desfavorecidos ou áreas pouco povoadas, onde a taxa de pobreza atinge os 26,4%, chegando a ser 1,6 vezes mais elevada do que nas áreas densamente povoadas. A situação agrava-se ao nível da pobreza monetária, que se cifra nos 22,7% da população, enquanto nas áreas densamente povoadas é de 12,8%.

Nesse contexto, a presidente da Câmara de Vila Verde reforçou que, associada às estratégias europeia e nacional, a prioridade no combate à pobreza tem de ser concretizada com políticas que efetivamente privilegiem a coesão social, económica e territorial.

No salão nobre da Câmara Municipal de Vila Verde juntaram-se dirigentes de diferentes entidades ligadas à luta contra a pobreza em Portugal, com o objetivo de contribuir para um maior conhecimento sobre novos fenómenos sociais associados à pobreza e exclusão social e debater as políticas públicas neste âmbito, no atual contexto nacional e internacional.

Os participantes no seminário enfatizaram a convicção de que esta é uma causa transversal na sociedade que atinge e tem de merecer a atenção não apenas da área social, mas antes dos diferentes setores, como a economia, a educação e a cultura.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.