COVID-19

COVID-19 -

Surto em Vila Verde está «identificado e alegadamente controlado»

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O presidente da Câmara de Vila Verde, António Vilela, emitiu esta sexta-feira um esclarecimento público em que diz existirem cerca de 50 casos activos de Covid-19 no concelho, mas que, segundo a autoridade local de saúde, o surto «está identificado e alegadamente controlado».

«A evolução desta situação, como é natural, tem sido acompanhada pelas entidades competentes, de forma profissional, minuciosa, seguindo todos os protocolos legais em vigor, e, sobretudo, de forma discreta, como os munícipes envolvidos merecem», refere.

PUBLICIDADE

No comunicado, o autarca alude à reunião ocorrida nesta sexta-feira de manhã, anunciando que estão em vigilância activa cerca de 60 pessoas.

«Será solicitada colaboração à Guarda Nacional Republicana para que realize nos próximos tempos um reforço na fiscalização do cumprimento das normas legais de distanciamento e ocupação de todos os estabelecimentos de restauração e bebidas e demais serviços. Se a evolução da situação epidemiológica exigir, não está excluída a decisão de restrição dos respectivos horários de funcionamento, assim como outras medidas adicionais que se justifiquem», frisa.

COMUNICADO NA ÍNTEGRA:

«Nos últimos dias, no concelho de Vila Verde surgiram diversos casos positivos de vírus SARS-CoV-2, responsável, em humanos, de causar a infeção Covid-19.

A evolução desta situação, como é natural, tem sido acompanhada pelas entidades competentes, de forma profissional, minuciosa, seguindo todos os protocolos legais em vigor, e, sobretudo, de forma discreta, como os munícipes envolvidos merecem.

Esta pandemia assume contornos que têm exigido a todos a maior atenção. Por este motivo, o Município, em cooperação com as entidades locais, tem desenvolvido um trabalho de proximidade de modo a que, em cada momento, sejam tomadas as decisões mais adequadas e se revelam eficazes no combate a este flagelo que nos atinge. Os vilaverdenses podem estar tranquilos que assim vai continuar.

Nesta sequência, foi esta manhã realizada mais uma reunião de trabalho entre as entidades competentes, com o objetivo de realizarem um ponto de situação epidemiológica da Covid-19, assim como definir algumas estratégias para mitigar o surgimento de novos possíveis focos de infeção.

Da reunião realizada no Município de Vila Verde, que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, o coordenador da Unidade de Saúde Pública do ACES Cávado II – Cabreira, Dr. José Manuel Araújo, o diretor executivo do ACES Cávado II – Cabreira, Dr. Nuno Oliveira, e o Vereador da Proteção Civil da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. Patrício Araújo, foi transmitido e decidido o seguinte:

1-    A autoridade local de saúde garantiu que o surto existente no concelho de Vila Verde, com diversos clusters e/ou links está identificado e alegadamente controlado.

2- Neste momento, existem cerca de 50 munícipes que testaram positivo ao vírus SARS-CoV-2, responsável, em humanos, de causar a infeção Covid-19;

3- Dos inquéritos epidemiológicos realizados aos munícipes infetados, resultou a colocação em vigilância ativa cerca de 60 cidadãos. Estes munícipes, pelo seu contacto direto com pessoas infetadas, estão a ser continuamente monitorizadas pela autoridade de saúde local;

4- Estão a ser realizadas visitas técnicas e inspetivas às unidades Lar e Serviço de Apoio Domiciliário das IPSS´s concelhias, de forma a garantir que os respetivos planos de contingência estão atualizados e que estas instituições estão, agora, melhor preparadas para enfrentar uma possível segunda vaga desta pandemia;

5- Será solicitada colaboração à Guarda Nacional Republicana para que realize nos próximos tempos, um reforço na fiscalização do cumprimento das normas legais de distanciamento e ocupação de todos os estabelecimentos de restauração e bebidas e demais serviços. Se a evolução da situação epidemiológica exigir, não está excluída a decisão de restrição dos respetivos horários de funcionamento, assim como outras medidas adicionais que se justifiquem.

Cumpre ainda informar, que em momento algum esteve em consideração a decisão de criar um eventual cerco sanitário ao concelho de Vila Verde.

Posto isto, com a seriedade que nos caracteriza, cumpre-nos relembrar que a situação pandémica relativa à COVID-19 não está superada e deve continuar a merecer uma preocupação constante por parte de TODOS nós.

A prevenção é uma responsabilidade coletiva que passa por TODOS nós. Precisamos, pois, de agir em conjunto e de manter a vigilância e o cumprimento de todas as medidas preconizadas pelas autoridades, designadamente:

– A lavagem e desinfeção frequente das mãos;

– A manutenção das regras de etiqueta respiratória;

– A manutenção do distanciamento social, evitando os aglomerados;

– O uso da máscara facial no local de trabalho e durante os contactos sociais.

Por último, apelo, assim, uma vez mais à responsabilidade de TODOS, bem como à necessidade de cada um, individualmente, contribuir para reforçar e se tornar “um escudo” individual no local de trabalho, em sua casa e nos contactos sociais contra a propagação deste vírus.

Seja um agente de saúde pública!».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS