BRAGA –

BRAGA – -

Tribunal dá razão à Câmara de Braga na ‘guerra’ com a ESSE

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Acção fora de prazo. Foi esta a decisão do Tribunal Central Administrativo do Norte face ao recurso apresentado pela ex-concessionária do estacionamento em Braga, a ESSE- SA, que contestou judicialmente o resgate feito em 2018 pela Câmara de Braga.

A empresa queria entre 30 a 71,9 milhões de euros de indemnização, valor que tinha em conta a possibilidade de a concessão durar até 30 anos.

PUBLICIDADE

Os juízes consideraram que deveria ter entrado, em 2014, quando a Câmara comunicou à ESSE a decisão de resgate, e não em 2018 quando esta se consumou.

O advogado que representa o município, Fernando Barbosa e Silva disse a O Vilaverdense/PressMinho que fica, assim, concluído o resgate, já que se trata de uma “dupla conforme”, ou seja, de uma consonância de decisões entre o Tribunal de Braga e o do Norte, que, por isso, não tem recurso.

Por decidir, no de Braga fica uma parte da acção, que se prende com o cálculo da indemnização de 179 mil euros que a Câmara pagou, valor que a ESSE contesta. Fica, ainda, em análise a tese da ESSE de que o município, tem de ficar com os 11 fiscais dos parcómetros, o que esta não aceita.

Sobre o cálculo da indemnização, o jurista sustenta que se baseou numa fórmula constante do concurso público, que a ESSE, tal como os outros concorrentes, aceitou.

Naquele Tribunal corre uma outra acção em que a ESSE reclama 66 milhões de euros à Câmara pelo facto de o seu presidente, Ricardo Rio ter revogado, em 2013, o alargamento do número de ruas da concessão inicial (mais 97), feito pelo seu antecessor, Mesquita Machado.

A ESSE interpôs uma providência cautelar, alegando que a revogação a prejudicaria e esta foi aceite pelo juiz, tendo, por isso, continuando a facturar nessas ruas, entre 2013 e 2018. “Como o resgate foi legal, esta cação não tem sentido porque a ESSE facturou nos cinco anos nas 97 ruas”, salienta.

O julgamento começou, mas está parado há cinco anos.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.