VILA VERDE -

VILA VERDE - -

Troca de palavras entre Presidente da Junta de Prado e PS aquece Assembleia Municipal

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Assembleia Municipal de Vila Verde decorreu esta sexta-feira no Salão Nobre dos Paços do Concelho, tendo ficado marcada pelo habitual ambiente de “tensão” que tem prevalecido nas sessões. José Morais e Albano Bastos, com o foco apontado para o corte das árvores no largo Comendador Sousa Lima, em Prado, e ainda Martinho Gonçalves, que mais à frente se juntou à troca de palavras com o autarca pradense. A dado momento, o deputado socialista dirigiu-se ainda ao Presidente da Mesa, Carlos Arantes, apontando que este «está a prejudicar a democracia no Concelho».

No período anterior à ordem do dia, destaque para os assuntos levados à discussão pelos partidos políticos representados, relativos à questão do serviço de recolha e distribuição dos contentores de lixo, à repavimentação de algumas estradas, o voto de louvor ao Campeonato do Mundo de Canoagem na Vila de Prado e às instituições envolvidas na organização do mesmo e ainda ao minuto de silêncio cumprido em memória dos dois presidentes de Junta falecidos na passada semana.

ABATE DE ÁRVORES GEROU “PICARDIA”

PUBLICIDADE

Depois de aprovado o voto de louvor, Albano Bastos aqueceu o ambiente trazendo o assunto do abate das árvores no largo Comendador Sousa Lima à discussão, revelando-se “desagradado” com a publicação nas redes socias do Vereador Socialista, José Morais.

«Políticos ou aspirantes a políticos a falarem sobre este assunto, numa tentativa de incendiar as pessoas contra as autoridades locais», criticou, acrescentando que «não têm assunto para debate político sobre Prado».

José Morais não quis deixar Albano Bastos sem resposta e acusou o autarca pradense de «ler textos encomendados» e que este «não tem o direito de castrar a liberdade de ninguém».

«COPO MEIO CHEIO… OU MEIO VAZIO»

Face à questão levantada por Carlos Araújo, do PS, relativamente à repavimentação de alguns pisos que classificou como «tardia e de baixa qualidade» devido à «falta de planeamento», António Vilela respondeu que «depende da forma como se olha para as questões».

«Há quem veja o copo meio cheio ou meio vazio. Quanto à repavimentação dos pisos, não é possível coordenar todas as empresas, pois existem timings. Após a instalação de todas as condutas de gás e saneamento temos um plano de revitalização Municipal».

MARTINHO GONÇALVES “VIRA-SE” PARA CARLOS ARANTES

O deputado socialista Martinho Gonçalves, depois da intervenção de António Vilela e desagradado com a forma como o Presidente da Mesa da Assembleia Municipal dirige os trabalhos, tomou da palavra para afirmar que este «está a prejudicar a democracia no Concelho».

Com base nessa intervenção, Carlos Arantes aconselhou o socialista a «moderar o tom», pedindo ao mesmo tempo para que a mesa «fosse respeitada».

A ordem do dia teve então início, onde foram discutidos e votados os pontos da ordem de trabalhos.

 

FOTO:Arquivo

Mais desenvolvimentos na edição impressa deste mês

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS