RIBEIRA DO NEIVA (Vila Verde)

RIBEIRA DO NEIVA (Vila Verde) -

Vila Verde vai homenagear o padre Manuel Agostinho da Silva por altura do centenário do seu nascimento

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Vila Verde vai homenagear o padre Manuel Agostinho da Silva por altura do centenário do seu nascimento. Foi pároco e professor na Ribeira do Neiva, em Rio Mau, durante 45 anos.  Nasceu a 23 de maio de 1924 e faleceu a 21 de maio de 2001.

Esta semana, entre quinta-feira e sábado, o «bom homem» será recordado e o seu legado trazido «à memória» pública com a publicação de textos e pensamentos da sua autoria, através do livro ‘Respigos’, e a inauguração de um memorial em homenagem ao sacerdote que durante mais de 40 anos serviu a paróquia de Rio Mau.

«Este é um momento para homenagear mais um dos ‘nossos’ que soube valorizar o concelho e, em particular, a Ribeira do Neiva. Vamos falar, homenagear e divulgar o trabalho do padre Agostinho», sublinhou a presidente da câmara municipal de Vila Verde, Júlia Fernandes, esta manhã, na conferência de imprensa que também juntou a comissão de homenagem liderada pela sua sobrinha, Armandina Silva, e que reúne ainda a junta da União da Ribeira do Neiva e o atual pároco de Rio Mau, Sandro Vasconcelos.

«Deixa-me feliz esta homenagem, pois foi alguém que lançou a semente e que ainda hoje se nota junto da comunidade», realçou Sandro Vasconcelos, também atual arcipreste de Vila Verde. «Temos memória e agradecemos, pois é igualmente uma forma de agradecer o trabalho da igreja pela comunidade», rematou.

LIVRO ‘RESPIGOS’

A homenagem por altura da celebração do centenário do seu nascimento ficará marcada pela apresentação da obra ‘Respigos’ (o que fica da colheita), uma obra com textos do sacerdote compilados em livro pela sobrinha Armandina Silva.

«Partilhei muito com ele e, em resumo, era um homem bom, de uma afabilidade única e simpatia cativante», referiu a coordenadora da obra. Armandina Silva abre um pouco o livro: «a história da vida dele é a história das coisas simples. Dá a conhecer a vida das gentes da Ribeira do Neiva, com pormenores interessantes. Como as gentes se organizaram e as suas vivências. As tradições, usos e costumes».

Na sua óptica, o padre Agostinho Silva «deixou a semente, pois – como dizia – há quem saiba mais do que eu».

COMEMORAÇÕES

Para celebrar o centenário do nascimento do sacerdote, a câmara de Vila Verde, com o apoio da junta de freguesia da União da Ribeira do Neiva e da paróquia de Rio Mau, apresenta o livro na biblioteca municipal, esta quinta-feira. Segue-se, na sexta-feira, nova apresentação, desta feita na Ribeira do Neiva. Ambos os momentos serão acompanhados de uma exposição fotográfica de momentos simbólicos da vida do sacerdote e momentos musicais.

No dia 25 de Maio, sábado, a partir das 15h30, será celebrada uma missa solene evocativa, presidida pelo Cónego Vítor Novais, e apresentado um memorial ao padre, bem como o descerramento de uma nova placa toponímica com o seu nome, na atual rua da Igreja. Seguir-se-á um convívio da comunidade.
«Sendo uma figura que marcou várias gerações, em Rio Mau e na antiga telescola (que abrangia um grande território), fica o convite para que os que o conheceram e tenham essas memórias apareçam para as comemorações», sugeriu a atual secretária da junta da União da Ribeira do Neiva, Candy Marques Costa.

ovilaverdense@gmail.com

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.