OPINIÃO

OPINIÃO -

Vilarinho no bom caminho

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Vilarinho, terra originalmente e há muitos séculos atrás denominada Santarius, tem, desde há alguns anos, levado a cabo uma requalificação do seu património histórico, sobretudo religioso, processo acompanhado pela criação de novas infraestruturas que “lavaram o rosto” à freguesia e contribuíram para melhorar as condições dos locais de culto e, também, de lazer. Refiro-me às obras de requalificação do Monte das Oliveiras e dos Escadórios, ao restauro dos Calvários adjacentes ao trajeto da Procissão, ao requalificado adro de Santa Luzia, outrora em terra e ervas, ao restauro da Capela do Senhor do Horto, noutros tempos ocultada dos olhares dos transeuntes por tamanhos arbustos, ao restauro de algumas antiquíssimas obras da arte sacra enquadradas nas várias capelas de Vilarinho, entre muitas outras ações. 

No passado dia 27 de agosto, assistimos à inauguração e bênção destes espaços requalificados numa cerimónia que contou com a presença de Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, que enalteceu e congratulou-se por “uma comunidade pequena ter unido esforços e ter realizado uma obra grande”. 

Todo este processo e desenvolvimento foi conduzido e promovido pela Confraria do Santos Passos do Senhor e de Santa Luzia, que, felizmente, contou sempre com o apoio da ATAHCA, da Câmara Municipal de Vila Verde, da Junta de Freguesia e de toda a comunidade e cidadãos anónimos, desta e de outras paragens, que, na medida das suas possibilidades, dão o seu contributo, das mais diversas formas, para que a Confraria possa dar prossecução ao objetivo que motivou a sua criação e que permite manter vivo tão importante legado que nos foi deixado pelos nossos antepassados. 

PUBLICIDADE

Vilarinho tem hoje uma espécie de “museu a céu aberto” onde se podem admirar as obras do artista bracarense António Monteiro, que pintou todos os painéis em azulejo que desfilam por todo o trajeto entre a Igreja Paroquial e a Capela de Santa Luzia, mas, também podem conhecer as esculturas enquadradas no contexto dos Passos de Cristo, que se encontram junto aos Escadórios, da autoria do Vilaverdense Maciel Cardeira. Curiosamente, no dia da inauguração, estava presente a representação do padroeiro da freguesia, S. Mamede, construído pelo Grupo de Jovens da paróquia a partir dos restos de plástico por eles recolhidos, numa ação de limpeza na freguesia. Um fantástico trabalho, não só pelo resultado final, mas por todo o processo que levou à sua criação.

Visitem estes espaços, pois vale a pena. Parabéns a Vilarinho e a toda a comunidade! 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS