REGIÃO

REGIÃO -

“Visualmente…desconfinando” a exposição de Conceição Trigo que mostra pinturas em acrílico

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Inspirada na natureza, nas formas do dia a dia e nos sonhos, Conceição Trigo, ex-aluna e funcionária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) há 35 anos, apresenta a exposição de pintura “Visualmente…desconfinando”. Para além dos quadros em acrílico, a exposição, que vai estar patente na Biblioteca Barbosa Romero, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), vai contar ainda com peças decorativas feitas em pasta de papel.

Com inauguração marcada para o dia 4 de Novembro, pelas 16h, a exposição de Conceição Trigo pode ser apreciada até 17 de Dezembro. Composta por 10 quadros em acrílico, a mostra vai ainda contar com um conjunto de peças decorativas feitas com papel de jornal. 

«Estamos a falar de telas de 70/100 e 100/120 e outra tela que fez parte de exposição de 2016 e se enquadra neste tema devido à existência de uma linha comum que é a folha de ouro», conta Conceição Trigo.

PUBLICIDADE

Sobre a exposição, a artista revela que começou este trabalho no início da pandemia, mas parou e depois retomou. 

«Como muitos de nós neste período passei por momentos mais activos e criativos e outros nem por isso, ou seja, faz parte do processo criativo de qualquer artista.  Para pintar tenho que estar bem-disposta, sei quando estou no momento certo para o fazer e nessa altura até sou capaz de passar a noite inteira a pintar», confessa.

Quando a chega inspiração, assegura, «tudo corre bem porque estou concentrada e no meu mundo, completamente abstraída do que me rodeia. Refugio-me noutros mundos mais coloridos e de esperança, como o fiz nos momentos piores da pandemia».

Na pintura, a artista encontra o seu refúgio, confidenciando que «o meu mundo, o meu mundo colorido, não é a minha atividade principal, mas é nele que busco o meu refúgio, o meu bem-estar, equilíbrio emocional e onde me sinto bem».

ABERTURA DE ATELIER

A abertura de um atelier ainda não está colocada de parte, sublinha a artista, que espera fazê-lo quando se reformar. «Sempre foi ideia minha que quando me reformasse ia abrir um atelier para ensinar o que sei a idosos e crianças, porque o curioso é que as crianças também gostam muito das minha bonecas».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.