VILAVERDENSE FC
Vítor Silva é o nome mais desejado para suceder a Eduardo Milhão

Vítor Silva é o nome mais desejado para suceder a Eduardo Milhão na presidência do Vilaverdense FC. O dirigente, que também já foi presidente do clube, está a ser “pressionado” internamente para assumir a liderança do clube até ao final do mandato desta direcção, que termina na próxima época.

Na reunião de ontem à noite, que durou perto de três horas, e onde Eduardo Milhão anunciou oficialmente a retirada, Vítor Silva foi o nome mais falado para assumir a presidência. No entanto, o dirigente pediu alguns dias para dar uma resposta, devido à sua vida profissional e familiar.

PUBLICIDADE

Outro dos nomes apontados à presidência do clube é o de Monarca. O Vice-Presidente do Vilaverdense é outro dos homens de confiança de Eduardo Milhão, que também poderá ser uma solução interna, caso Vítor Silva recuse assumir os destinos do clube.

Aliás, Eduardo Milhão prometeu um patrocínio «generoso» ao clube caso um destes dois dirigentes assuma a presidência ou alguém da sua confiança.

Se a direcção não encontrar uma solução interna para a sucessão de Eduardo Milhão, terão de ser marcadas eleições antecipadas.

Sangria no plantel 

Quanto ao plantel prevê-se uma autêntica sangria. Na próxima época, o Vilaverdense deverá fazer uma aposta que passará apenas pela manutenção no Campeonato de Portugal e com isso reduzir substancialmente o orçamento.

Por isso, a maioria dos jogadores está de saída, até porque alguns deles estão ligados à Prozis. Depois, a boa campanha que a equipa realizou esta época, onde chegou aos play-off de acesso à subida e também aos quartos-de-final da Taça, abriram a cobiça de outros emblemas de divisões superiores. Nomes como Rafael Vieira e Henrique Gomes são apontados à II Liga.

Treinador

António Barbosa era o rosto deste projecto e um treinador de inteira confiança de quem o liderava.
Na época de 2015-16, esteve no arranque da Prozis Academy, tendo-se sagrado campeão da I Divisão Distrital. Depois, rumou ao comando técnico do Vilaverdense FC, quando Eduardo Milhão assumiu a presidência do clube.

No ano de estreia no Campeonato Nacional falhou a classificação para os play-off por um golo. Mas este ano realizou uma excelente campanha, quer no campeonato, onde foi “travado” pelo Mafra, nos quartos-de-final, quer na Taça, caindo apenas em Alvalade frente ao Sporting, também nos “quartos” desta competição. Tudo isto aliado a um futebol positivo.

António Barbosa era um treinador muito acarinhado pela massa associativa e conseguiu unir de novo os adeptos e fez apaixonar uma Vila de novo pelo Vilaverdense FC.

A confirmar-se a sua saída, até porque o treinador já disse publicamente que tem ambições de em três anos chegar à I Liga, vai deixar saudades aos adeptos do Vilaverdense FC.