OPINIÃO

OPINIÃO -

A arte de saber esperar…

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Opinião de João Araújo

 

(Sobre)vivemos numa sociedade que nos incutiu, nos últimos 10 a 15 anos, um ritmo no nosso dia a dia, que roça o surreal. Corremos de manhã para chegar a horas ao trabalho, comemos a correr, vamos buscar as crianças à última da hora, ajudamos com os trabalhos de casa, jantamos e vamos para a cama a correr porque já é demasiado tarde e não temos tempo para mais nada. Este ritmo que nos foi incutido faz-nos perder muitas coisas importantes: saúde, tempo com a família, tempo de lazer e momentos de descanso e reflexão. Falta-nos algo que eu considero uma arte: saber esperar! Ter a paciência e o discernimento de perceber que tudo no mundo tem o seu tempo, seja de criação, produção ou execução.

PUBLICIDADE

Quando foi a última vez que “namoraram” algo antes de o adquirir? Aquele período em que nos imaginamos com o objeto e que fantasiamos as suas aplicações. Quando nos convencemos que aquilo é algo que nos faz falta. É este processo que faz com que o entusiamo não se perca no segundo imediato após a compra por impulso. Quando foi a última vez que tivemos paciência para esperar que um profissional tivesse o tempo que acha necessário para concluir o seu serviço de forma eficaz e bem pensada e executada? É que agora só somos bons profissionais se o fizermos extremamente rápido e mesmo assim isento de qualquer erro.

Contra mim falo, sempre tive gosto de tentar fazer tudo o que os outros faziam em metade do tempo e ainda melhor se possível. Fruto da adrenalina provocada pela aprovação do cliente e dos colegas de trabalho. Mas com o tempo e o nascimento dos meus filhos, cada vez mais essa sensação começou a ter um sabor agridoce. Com o excesso de trabalho sentido nos últimos anos, graças ao boom causado pela recuperação económica em Portugal, deixei de ter qualquer prazer em ser mais rápido do que qualquer um. Comecei a sentir uma realização maior em projetar e executar com o objetivo de superar as expectativas. E fiquei a olhar para o lado a ver os outros a correr, não para fazer bem, mas para fazer rápido.

Mesmo antes de toda esta situação relacionada com a pandemira adoptei uma postura de saber esperar e de fazer esperar, porque tudo o que é bom tem de demorar o seu tempo. Dou por mim a reflectir mais no que faço profissionalmente, a cometer menos erros, a criar ligações mais fortes com os clientes e a obter melhores resultados. Tudo isto apenas porque recuperei a arte de saber esperar. Namoro as coisas, stresso menos e entrego resultados de melhor qualidade, por isso convido os leitores a experimentarem fazer o mesmo!

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS