Agridoce de 30 de Agosto a 2 de Setembro

Agridoce de 30 de Agosto a 2 de Setembro -

A feira que não dá prejuízo está de regresso a Cabanelas

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

São 12 anos sem prejuízo e a dar lucro. A Agridoce, em Cabanelas, de 30 de Agosto a 2 de Setembro, entra na 13ª edição e o espírito e missão iniciais continuam a ser o mote da organização. «Engrandecer a Freguesia, angariação de fundos para beneficiação de Cabanelas, trabalho de muitos voluntários ou união da Freguesia da volta da mesa, simbolizada na Eucaristia».  Pensamentos dos responsáveis das três entidades responsáveis da Agridoce: Nuno Queirós da Associação, António Esquível, Presidente da Junta e Dayakar Thumma, Pároco. 50 stands irão mostrar tradições, usos e costumes, gastronomia e associações da Freguesia com animação prometida do primeiro ao último dia e onde Carlos Ribeiro assume-se com cabeça de cartaz.

«A Agridoce só é possível fazer graças aos cerca de 160 voluntários que colaboram em todas as actividades, sobretudo pessoas da Freguesia mas já vamos tendo a colaboração de pessoas de Freguesias vizinhas», começa por dizer Nuno Queirós. Tudo na feira é oferecido que depois é vendido e é com esse dinheiro que se fazem obras de beneficiação. Se inicialmente, a intenção era o melhoramento do Salão Paroquial, agora o dinheiro é gasto em todos os lugares. «Mais do que cultura, convívio ou animação, o nosso interesse é divulgar o que é nosso».

O Presidente da Junta, António Esquível, considera que a Agridoce «engrandece a Freguesia e o próprio Concelho porque a tradição, a agricultura, o popular são valores que temos de enaltecer». Sem dar prejuízo, o autarca revela que o certame «deve ser dos poucos em que a Câmara não gasta dinheiro nenhum, com excepção do palco e do segundo rancho».

PUBLICIDADE

Programa

Carlos Ribeiro e Tony Costa são as atracções musicais mas, este ano, a organização quer apostar no cortejo etnográfico que «será mais generoso e mais trabalhado», como refere Nuno Queirós., haverá um after hours com uma festa da espuma e DJ’s «para ir ao encontro de uma faixa etária que não estava contemplada no certame» e os altares ornamentados. Matanças, rusgas, torneio de sueca, jogos tradicionais , desfolhada, cavaquinhos, gastronomia e artesanato preenchem ainda um programa que arranca dia 30 de Agosto e termina a 2 de Agosto

 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS