A Geologia e os Desafios Século XXI – A geologia no Ordenamento do Território

A Geologia e os Desafios Século XXI – A geologia no Ordenamento do Território

Energia geotérmica no Cávado e Homem

O vale do Cávado e Homem, particularmente a região entre Vila Verde e Terras de Bouro são conhecidos desde há muito tempo quanto à existência de águas termais, muitas delas com propriedades terapêuticas. Algumas dessas águas naturalmente quentes são já alvo de exploração e aproveitamento económico, estando concessionadas as Termas de Caldelas (33ºC), Caldas do Gerês (47ºC) e Termas de Moimenta (21ºC). No entanto, existe registo de inúmeras ocorrências no concelho de Vila Verde, por exemplo, das quais talvez as mais conhecidas sejam as águas do Gestal e de Dossãos. A presença destas águas quentes nos locais em que ocorrem não é obra do acaso, mas sim da conjugação feliz de factores geológicos singulares, nomeadamente a presença de estruturas geológicas profundas-falhas-que atravessam o vale do Cávado. Estas estruturas possibilitam a ascensão de água aquecida por processos geotérmicos (do Grego Geo=Terra + Therme=calor). Por outras palavras, funcionam como um circuito directo que permite que a água da chuva se infiltre e seja aquecida nas profundezas da crusta terrestre. As falhas, bem como as zonas circundantes, são passíveis de mapeamento através de actividades de prospecção e pesquisa de recursos geológicos, nomeadamente recursos geotérmicos, conforme a Lei nº54/2015 que define os recursos geotérmicos como: os fluidos e as formações geológicas do subsolo, cuja temperatura é susceptível de aproveitamento económico. Existe ampla literatura sobre o tema do aproveitamento da Geotermia como energia renovável, alguma dela de acesso livre tal como a Brochura de Geotermia, disponível em www.dgeg.pt.

Existem diversos incentivos para o reconhecimento do potencial geotérmico, sendo esse um desígnio da Nações Unidas, consagrado na Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. A própria Comissão Europeia, ciente da importância estratégica que os recursos geotérmicos podem ter na diminuição da dependência dos combustíveis fósseis, tem incentivado a realização de muitos projectos de investigação aplicada ao reconhecimento do potencial geotérmico do subsolo, em diferentes Estados Membros. Neste contexto, Portugal não foge à regra de possuir potencial ainda inexplorado, neste âmbito. Numa perspectiva mais regional, os vales do Cávado e Homem podem constituir-se como um Território propício à investigação e desenvolvimento do potencial geotérmico, pois face ao potencial materializado pelas ocorrências já (re)conhecidas, junta-se uma densidade e população significativas, que podem usufruir dos benefícios do eventual aproveitamento energético dos recursos, ainda por geotérmicos por desenvolver. Assim haja vontade política e capacidade de investir com risco.

PUBLICIDADE