VILA VERDE

VILA VERDE -

“A menina que não sabia contar” é o primeiro livro de Elisabete Pereira

Share on facebook
Share on twitter
Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Centro de Artes e Cultura de Vila Verde recebeu, esta sexta-feira à noite, a apresentação do livro infantil “A menina que não sabia contar”, escrita por Elisabete Pereira.

A obra conta com ilustrações de Paulo Salvador Lopes e música de Miguel Oliveira, marido da autora, que se juntaram para dar forma a um projecto pensado e idealizado há vários anos, que foi agora publicado com o apoio da Câmara Municipal de Vila Verde.

PUBLICIDADE

Como professora, Elisabete sempre gostou de livros infantis e desde que os filhos – com 10 e oito anos – nasceram, o hábito de ler uma história infantil antes de dormir é uma prática diária.

A dar aulas ao 1.º ciclo no Agrupamento de Escolas D. Maria II, em Braga, a professora decidiu agora tirar da gaveta os papéis e publicar este que é o seu primeiro livro.

«Depois de ler tantas histórias, percebi que também podia escrever a minha história. Sabia exactamente o que queria contar, qual a mensagem e quais as personagens», explicou.

Elisabete Pereira sublinhou que a mensagem implícita no livro pretende «chamar a atenção para as crianças que são colocadas de parte, alertando para a diferença».

«Os dois amigos existentes na história ajudam a Carolina, que é a personagem principal, a ultrapassar as dificuldades e aqui fazemos a transposição para a vida real, já que sozinhos não conseguimos fazer muita coisa e precisamos pedir ajuda», frisou.

PADLET COM CONTEÚDOS

O livro é acompanhado por um padlet com inúmeros recursos educativos, que pretende desenvolver a criatividade e imaginação infantil, sendo adaptado para alunos do pré-escolar, do 1º e 2º ciclos.

Para além de ser uma história infantil, a obra apresenta um QR Code no final, que dá acesso a um padlet para a exploração da obra, na perspectiva do adulto e professor, mas também das crianças.

Guiões de leitura, música, karaoke sobre as personagens da história para trabalhar a expressão musical com os respectivos acordes, expressão plástica com desenhos para pintar e outros para completar de acordo com a criatividade das crianças, questionários no Kahoot e ainda uma parte de Cidadania, abordando a questão do bullying nas escolas, são algumas das ferramentas propostas no padlet.

A apresentação da obra ficou a cargo da bibliotecária Maria de Fátima Pinto, tendo contado igualmente com a presença da presidente da Câmara de Vila Verde, Júlia Fernandes, que disse tratar-se de um «livro extraordinário».

«Sei que este momento representa a concretização de um sonho para a Elisabete. Nunca desistiu, foi persistente e conseguiu. É isso também que acontece no livro, de onde retiramos uma mensagem de superação, de esforço e de entreajuda», afirmou a autarca.

A apresentação foi abrilhantada por momentos musicais a cargo de alunos da Academia de Música de Vila Verde.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.