VILA VERDE

VILA VERDE -

AE de Moure e Ribeira do Neiva acolheu Projecto “Erasmus + Migration, History of the World”

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Entre os dias 21 e 27 de Fevereiro, o Agrupamento de Escolas de Moure e Ribeira do Neiva organizou e acolheu uma mobilidade que contou com 58 participantes – alunos e professores – de escolas da Bulgária, Espanha, Itália e Turquia, no âmbito do projecto “Erasmus + Migration, History of the World”, coordenado pela docente Sandra Pereira.

No primeiro dia de actividades, os participantes foram brindados com uma recepção «calorosa», recheada de momentos de música e de dança, com a participação das professoras e alunos do quarto ano da Escola Básica da Ribeira do Neiva.

A directora do Agrupamento, Martinha Couto Soares, desejou as boas vindas e enalteceu o «impacto destas vivências no desenvolvimento do perfil dos alunos no século XXI, bem como a importância deste tipo de projectos na construção e divulgação da identidade europeia e dos seus valores, esperando que todos se sentissem envolvidos num grande “abraço europeu”».

PUBLICIDADE

A comitiva deste projecto foi também recebida no Salão Nobre dos Paços de Concelho de Vila Verde pela Presidente de Câmara, Júlia Fernandes, e pelo Vice-Presidente, Manuel Lopes. Depois de uma apresentação realizada pela Diretora do Agrupamento, a autarca de Vila Verde deu as boas vindas aos participantes e deu a conhecer as «potencialidades culturais e tradicionais do concelho e o processo conducente à revitalização dos lenços de namorado, com a criação da marca “Namorar Portugal”». No final da recepção houve troca de lembranças entre Vila Verde e os coordenadores das escolas parceiras.

“AS MIGRAÇÕES E O TEATRO”

Esta mobilidade regeu-se pelo tema “As migrações e o teatro”. Assim, realizaram-se dois workshops dinamizados por elementos da Academia de Teatro de Braga – Tin.Bra – em que, através da expressão corporal e dramática, se procurou «trabalhar conceitos relativos às migrações e à diversidade cultural». Os alunos tiveram também oportunidade de dar «aso à imaginação e construíram uma história que ilustra as peripécias que uma jornada migratória pode encerrar». Cada escola apresentou ainda um “pequeno teatro” alusivo à temática das migrações. Os parceiros belgas, que não puderam estar presentes, enviaram um vídeo com a sua dramatização.

DE VISITA À “INVICTA”

E como a riqueza destes projectos “Erasmus” passa também por «conhecer gentes e lugares», os participantes neste “LTTA” partiram à descoberta da cidade invicta e deslumbraram-se com a visita ao “Sea Life” e com a incrível vista do seu túnel subaquático. De seguida foi tempo para um almoço piquenique no parque da cidade e do cruzeiro das seis pontes do Douro, a bordo de um magnífico barco rabelo. 

EM BRAGA

O último dia antes do regresso foi dedicado a conhecer a cidade de Braga, onde ficaram alojados. Depois da visita ao centro histórico, subiu-se de elevador até ao Bom Jesus e depois desceu-se o seu escadório, percorrendo-se os seus 573 degraus a absorver a beleza do lugar, para juntar a todas as boas memórias deste “LTTA”.

«EMPENHO, ENTUSIASMO E PROFISSIONALISMO FORAM A RECEITA DO SUCESSO DESTA MOBILIDADE»

O «empenho, entusiasmo e profissionalismo de todos os envolvidos foram a receita para o sucesso desta mobilidade. São estes momentos que nos motivam e que nos lembram a importância destes projectos na construção de aprendizagens várias mas, acima de tudo, na construção e no reforço de uma identidade europeia assente em valores de solidariedade, cooperação, inclusão e respeito pela diversidade cultural. Uma cidadania activa e consciente que se assuma como a melhor e única arma contra abusos e desrespeitos dos direitos fundamentais do Homem», pode ler-se em nota enviada.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.