VILA DE PRADO -

VILA DE PRADO - -

Alunos da EB de Prado criaram fotonovela para «desconstruir estereótipos de género»

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A turma do 7ºA da Escola Básica de Prado apresentou, esta quinta-feira, a fotonovela “Disney vs Atualidade”, um trabalho artístico desenvolvido pela turma que resulta da implementação do Projecto ART’THEMIS+ no ano lectivo de 2018/2019, no qual foram sendo debatidos temas como a violência no namoro e a igualdade de género. No mesmo âmbito, alunas e alunos do 7ºB apresentaram também um outro trabalho, um vídeo em “Stop Motion”, sob o tema “Mais iguais do que diferentes”.

A apresentação teve lugar na Biblioteca da Escola Básica de Prado e contou com a presença de muitos pais e interessados, que brindaram os alunos com calorosas palmas ao longo de toda a sessão.

Agora publicada em revista, a fotonovela será distribuída pelas bibliotecas e exposta em várias escolas do Concelho, entre Novembro de 2019 e Março de 2020.

PUBLICIDADE

Esta iniciativa serviu para assinalar o Dia Municipal para a Igualdade e tem como responsáveis a equipa do ART’THEMIS+ – Jovens Protagonistas na Prevenção e na Igualdade de Género, da UMAR, em parceria com o Agrupamento de Escolas de Prado e o Município de Vila Verde.

«DESCONSTRUIR OS ESTEREÓTIPOS DE GÉNERO»

À margem, a técnica responsável pela implementação do projecto, Alexandra Rodrigues, revelou que esta foi uma «acção continuada que abordou vários temas, tendo por base os direitos humanos», com o objectivo de «desconstruir os estereótipos de género».

«Trabalhamos com os jovens nas escolas, a desconstruir os estereótipos, os papeis de género nas relações de namoro. É daí que surge a fotonovela, desconstruindo o que é ou não violência, o que é ou não desigualdade», referiu.

Face à escolha pela metodologia, – desconstrução de algumas histórias da Disney em que os alunos foram identificando determinadas situações de desigualdade – a técnica esclareceu que a escolha partiu dos alunos, consistindo em «pegar nas diferentes histórias para perceber que nem sempre o que é contado como não sendo uma história violenta, pode conter violência. A questão do consentimento, por exemplo. A questão de romantizar o beijo do príncipe à princesa. Ele foi consentido?», questionou, prosseguindo, «as ferramentas artísticas e a conotação divertida permitiu falar de coisas sérias. Permitiu reflectir outras perspectivas».

«TEMÁTICAS POR VEZES CONSIDERADAS NORMAIS, QUE NÃO O SÃO»

Também presente na sessão esteve a Vereadora da Educação do Município de Vila Verde, Júlia Fernandes, que destacou a «importância destas temáticas, por vezes consideradas normais, não o sendo».

«O que vimos aqui trabalhado é isso mesmo. A estranheza por vezes observada nas histórias da Disney, em que algumas coisas nos colocam a pensar. Foi com muita imaginação e criatividade que os alunos trabalharam estes conceitos e estas histórias e foram capazes de fazer um excelente trabalho, que agora vai para as mãos de vários colegas, colocando-os também a eles a reflectir sobre o tema», disse.

«É uma semente que importa que germine para que dê frutos», sublinhou.

INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO “CONSTRUIR A IGUALDADE DE GÉNERO”

Também no âmbito da comemoração do Dia Municipal para a Igualdade – 24 de Outubro – a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, em parceria com o Município de Vila Verde, inaugurou esta manhã a exposição “Construir a Igualdade de Género”, uma campanha do CAPACITARTE da UMAR para a «desconstrução de estereótipos de género e dirigida a diversas idades». O momento contou com a presença da autora, Marta Calejo.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.