OPINIÃO

OPINIÃO -

Associação de Vilarinho: um exemplo de dinamismo

  • Texto de Luís Sousa

Já lá vão 37 anos desde que a Associação Cultural Desportiva e Recreativa de Vilarinho foi fundada. Há razões afetivas que me ligam a esta instituição que teve como primeiro presidente, o meu pai, Salvador de Sousa. Foi, aliás, no Dia do Pai, a 19 de março do ano de 1987, que a Associação ganhou vida, dando corpo ao sonho dos vários sócios fundadores que estiveram na sua génese. Atualmente, regozijo-me por ver o meu sobrinho e afilhado, Salvador, nascido no mesmo dia em que a Associação celebra o seu aniversário, a envergar, na camisola, o número 87 que, na verdade, lembra o ano da fundação da Associação, numa pequena homenagem ao avô e sócio fundador.

A freguesia de Vilarinho tem, na sua história, uma forte tradição desportiva, particularmente ligada ao futebol. Nos idos anos das décadas de 60 e 70 fomos palco de grandes desafios de futebol, no antigo Campo do Vilar. Tínhamos, segundo consta, grandes atletas, muitos naturais da freguesia, e vencemos vários torneios. O grande dinamizador de então foi o meu grande amigo, falecido há dias, Franklim Vilela Meireles que se entregou com alma e coração à causa desportiva em Vilarinho. Tinha, na altura, a intenção de formalizar uma direção para federar a equipa, sonho que, por razões que não interessa elencar, acabou por ficar na gaveta.

Fizeram parte da primeira direção, Salvador de Sousa, João de Barros Peixoto, Luís Martins Araújo e Agostinho Ferraz. A ideia chave que originou a criação da Associação foi a existência de um grupo de Cavaquinhos, fundado por Francisco Eduardo Martins. Chegou mesmo a ser editada uma cassete com a gravação de músicas e letras originais deste grupo que animou muitas festas e romarias nos anos 80 e 90.

Depois de um longo período de interregno, em que a Associação não desenvolveu atividade, foi com Adelino Oliveira, atual presidente, que a mesma ressurgiu com uma nova vida e dinamismo. Temos, hoje, instalações que nos enchem de orgulho, com excelentes condições para prática desportiva e lazer, onde funciona uma escola de futebol que fomenta, nos mais pequenos e jovens, o gosto pelo desporto e pela atividade física. Tem sido numa atmosfera muito saudável que a Associação tem formado estes jovens que todos os fins de semana representam, com orgulho, as cores de Vilarinho.

Há um papel a realçar dos vários treinadores, elementos das equipas técnicas e de outros intervenientes que são parte integrante deste projeto e do bom ambiente que se vive no futebol de formação. A Associação de Vilarinho tem sido um forte exemplo de dinamismo, com a organização de diversos torneios onde recebemos, frequentemente, equipas da região e não só, algumas até com tradição na primeira divisão do futebol sénior. As instalações também têm sido alvo de melhorias constantes, numa atitude de melhoria contínua que caracteriza esta direção que não quer parar no tempo. Há que realçar a envolvência da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia que têm dado apoio financeiro para a Associação lograr os seus intentos.

Sei que o nosso Presidente e a sua direção não vão parar por aqui. Querem mais! A próxima etapa é desenvolver o futebol sénior, fazendo jus à nossa história e tradição e honrando as intenções que, conforme escrevi, outros tiveram noutros tempos, mas sem sucesso. Sei, também, que para isso se tornar realidade, será necessário adquirir um terreno adjacente às atuais instalações que até pode permitir o desenvolvimento de outras modalidades desportivas.

O processo está em curso, mas será imprescindível o apoio da autarquia que sempre esteve do nosso lado. Esta direção já deu provas que vale a pena acreditar, apostar e apoiar a Associação. Acredito que quando as autarquias prestam apoios desta natureza gostam, também, de ver resultados. Neste caso, esses resultados têm estado à vista: Associação dinâmica, instalações condignas, atletas satisfeitos e população orgulhosa no trajeto desenvolvido.

Partilhe este artigo no Facebook
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE