Vila Verde contribuiu com perto de 3,5 toneladasBanco Alimentar de Braga recolheu 109 toneladas de produtos no distrito

Vila Verde contribuiu com perto de 3,5 toneladas
Banco Alimentar de Braga recolheu 109 toneladas de produtos no distrito

Na Campanha de Recolha de Alimentos do Banco Alimentar Contra a Fome de Braga deste fim-de-semana foram angariadas 109,6 toneladas de alimentos, que vão ser distribuídos às Instituições Privadas de Solidariedade Social, previamente selecionadas e acompanhadas ao longo do ano pelo Banco.

Em Vila Verde, os clientes Lidl contribuíram com 1.222,50kg de bens alimentares e no Pingo Doce com 2.219,50kg. No resto do país, as ofertas ficaram aquém do ano passado.


O organismo de solidariedade adiantou esta segunda-feira que, “a campanha decorreu em 100 supermercados e mobilizou aproximadamente três mil voluntários, em todo o distrito”.

PUBLICIDADE

“Os portugueses, e os cidadãos do distrito em particular, responderam com grande generosidade a estes apelos, com a doação de bens alimentares e como voluntários. No ano de 2017, com a generosidade de cidadãos e empresas, foi possível apoiar 70.731 pessoas, com mais de 1900 toneladas de alimentos”, sublinha.

O Banco bracarense aproveita para agradecer os diversos apoios recebidos: os doadores dos alimentos e voluntários que colaboraram na recolha, transporte, triagem e armazenamento dos produtos doados pelos cidadãos, mas também, e não menos importantes, os vários beneméritos, particulares e empresas, que, ao longo de todo ano, tornam possível, com a doação de bens e serviços, o seu funcionamento”.

O Banco Alimentar Contra a Fome recolheu mais de 1.600 toneladas de alimentos durante o fim-de-semana, na primeira campanha anual realizada em mais de 2 mil lojas no país.

Em declarações à Lusa, a presidente do Banco Alimentar contra a Fome, Isabel Jonet, indicou que até às 02 horas desta segunda-feira foram recolhidas 1.602 toneladas de alimentos, um decréscimo de 243 toneladas face a igual período do ano passado.

“O decréscimo é explicado sobretudo pelo fim-de-semana de ponte, que levou muitas pessoas para longe dos seus locais habituais de residência e alterou assim o seu perfil habitual de consumo”, disse.

Luís Moreira (CP 8078) com FG (CP 1200)