BRAGA - Braga apresenta novo Plano Municipal de Integração de Migrantes

BRAGA -
Braga apresenta novo Plano Municipal de Integração de Migrantes

A Câmara de Braga apresentou o Plano Municipal de Integração de Migrantes (PMIM) 2.ª Geração, um projecto desenvolvido pela autarquia com os apoios do Alto-Comissariado para as Migrações (ACM, I.P.) e do FAMI (Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração).

A iniciativa, que envolveu os vários agentes locais que actuam na área da imigração, contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques, que reafirmou “a relevância dos vários projectos que o município desenvolve no âmbito da integração dos imigrantes na sociedade”.

100 NACIONALIDADES

PUBLICIDADE

Esta sessão teve como metodologia a caracterização do concelho, a dimensão estratégica e o Plano de avaliação e monitorização do PMIM, tendo em conta as 99 nacionalidades presentes no concelho, sendo as mais representativas o Brasil, Ucrânia, China e Angola.

Entre os anos de 2011 e 2017, verificou-se que a origem da população estrangeira com estatuto legal de residência, tem variado segundo as diferentes grandes zonas mundiais de origem. Em Braga, o peso da população estrangeira residente, oriunda da Europa, têm vindo a diminuir (-13,8%), ao contrário do que se passa a nível nacional.

Simultaneamente, verificou-se, entre 2011 e 2017, um aumento da proporção da população oriunda do continente americano (+10,5%), nomeadamente cidadãos oriundos do Brasil. No que respeita aos cidadãos oriundos de África e Ásia, a sua percentagem no total de residentes estrangeiros tem-se mantido estável neste período.

 

A iniciativa, que envolveu os vários agentes locais que actuam na área da imigração, contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques, que reafirmou “a relevância dos vários projectos que o município desenvolve no âmbito da integração dos imigrantes na sociedade”.

100 NACIONALIDADES

Esta sessão teve como metodologia a caracterização do concelho, a dimensão estratégica e o Plano de avaliação e monitorização do PMIM, tendo em conta as 99 nacionalidades presentes no concelho, sendo as mais representativas o Brasil, Ucrânia, China e Angola.

Entre os anos de 2011 e 2017, verificou-se que a origem da população estrangeira com estatuto legal de residência, tem variado segundo as diferentes grandes zonas mundiais de origem. Em Braga, o peso da população estrangeira residente, oriunda da Europa, têm vindo a diminuir (-13,8%), ao contrário do que se passa a nível nacional.

Simultaneamente, verificou-se, entre 2011 e 2017, um aumento da proporção da população oriunda do continente americano (+10,5%), nomeadamente cidadãos oriundos do Brasil. No que respeita aos cidadãos oriundos de África e Ásia, a sua percentagem no total de residentes estrangeiros tem-se mantido estável neste período.