BRAGA - Braga é Capital da Cultura do Eixo Atlântico em 2020

BRAGA -
Braga é Capital da Cultura do Eixo Atlântico em 2020

Braga vai ser a Capital da Cultura do Eixo Atlântico em 2020. A decisão foi tomada esta Segunda-feira, numa reunião da Comissão Executiva do Eixo Atlântico para a Educação e Cultura, que decorreu em Guimarães.

Braga sucede assim a Santa Maria da Feira que este ano ostenta este título. A decisão obteve unanimidade dos municípios presentes, que foram desafiados a enviar contributos para a programação dando assim a oportunidade a novas dinâmicas culturais com os municípios do Norte de Portugal e da Galiza.

“Braga, pela importância histórica e cultural que detém no seio do Noroeste Peninsular, justifica plenamente o acolhimento deste importante certame ibérico”, sublinhou Lídia Dias, que representou o município de Braga neste encontro, acrescentando que “poderá potenciar dinâmicas que funcionarão como ensaio para uma organização maior como é a Capital Europeia da Cultura 2027”.

PUBLICIDADE

A vereadora da Cultura reforçou a ideia de que a autarquia pretende afirmar a Cultura como “prioridade no âmbito da acção municipal”, opção confirmada pela “declaração de Braga como Cidade Media Arts da UNESCO” e pela “ambição de ser Capital Europeia da Cultura em 2027”.

“O acolhimento da Capital da Cultura do Eixo Atlântico torna-se um passo determinante no processo de envolvimento da comunidade numa crescente dinâmica de criação e fruição cultural”, acrescentou Lídia Dias.

JAZZ REGRESSA

A programação, que será publicamente apresentada em Junho do próximo ano, decorre entre 8 de Fevereiro e 28 de Novembro de 2020. Certo será o regresso do jazz a Braga, numa das iniciativas propostas, além de um evento centrado exclusivamente na arte urbana, que tem como pretensão levar a cultura às periferias. Entre as propostas apresentadas está também o programa ‘Braga no Eixo’, que tem como objectivo levar os projectos culturais bracarenses em itinerância pelos municípios que integram o Eixo Atlântico.

O município tem ainda como propósito criar um legado permanente desta ‘capitalidade’ através da criação de um Jardim devotado ao Eixo Atlântico, além de uma galeria onde estarão expostas todas as obras premiadas das sucessivas edições da Bienal de Pintura do Eixo Atlântico.

Além de Santa Maria da Feira, também Vila Nova de Gaia em 2009, Viana do Castelo em 2011, Ourense em 2014 e Matosinhos e Vila Real em 2016 acolheram a Capital da Cultura do Eixo Atlântico.

Recorde-se que o Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular constitui uma associação transfronteiriça de municípios, de direito privado, sem fins lucrativos que configuram o sistema urbano da euro-região Galiza-Norte de Portugal. Esta associação baseou-se no Convénio-Marco sobre cooperação transfronteiriça entre comunidades ou autoridades territoriais de 1990.

Actualmente, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, preside à Assembleia Geral do Eixo Atlântico.