BRAGA -

BRAGA - -

Braga Plogging bate novo recorde: 30 mil beatas recolhidas

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O movimento Braga para Todos, a Associação Juvenil de Gualtar, associação Synergia e o Braga Animal Save, além de candidatos do partido Aliança às Legislativas, apanharam mais de 30 mil beatas e vários sacos do lixo, num percurso entre o ponto de encontro das acções de plogging, o espaço Soul na avenida Central e até ao interior do Parque da Ponte.

A acção do movimento político Braga para Todos voltou, assim, a bater o recorde de apanhar beatas em relação à semana passada, o que Elda Fernandes considera “normal” face ao que tem visto no terreno.

“Desta vez o percurso foi um pouco mais longo e apesar de sermos cerca de 15 elementos, como é habitual, acabámos por fazer o percurso mais rápido e passar por locais que as pessoas usam com cinzeiros, mas na verdade são o passeio de todos, ou seja, sempre que passamos pela porta de galerias comercias e cafés de grande afluência há dezenas de beatas na entrada. Aliás, o Parque da Ponte estava relativamente limpo, porém ao lado do café que existe havia quase uma centena, daí a nossa insistência na colocação de cinzeiros quer pela autarquia quer pelos estabelecimentos comerciais”, afirma a dirigente do Braga para Todos.

PUBLICIDADE

“MENOS SELFIES; MAIS ACÇÃO”

Sobre o Parque da Ponte que é muitas vezes criticado pela falta de limpeza o movimento diz que não foi o caso: “Ficamos surpreendidos pelo estado do Parque da Ponte. Estava bastante limpo, porém as beatas acabam por ficar escondidas e resiste às acções de limpeza. Vemos por vezes algum populismo de partidos que dizem que aquilo esta imundo, mas depois de algumas queixas, que até partiram de nós, são visíveis as melhorias”.

O movimento, apesar de elogiar a limpeza do Parque, alertam que “o estar limpo não é apenas uma responsabilidade política”.

“Estamos a chegar ao mês vale-tudo [Setembro], onde os partidos que apenas surgem nas eleições vão dizer tudo e mais alguma coisa sem conhecer a realidade. Como o nosso trabalho é no terreno vemos que a mudança tem mesmo que partir dos bracarenses. É preciso mais sensibilização, que é um dos nossos objetivos e lançamos o repto ao executivo a aos partidos, que em vez da caça ao voto e do mero populismo aproveitem para conhecer o terreno e as pessoas e trabalhar para mudar hábitos e construir uma cidade para todos, menos selfies e mais acção”, diz Elda Fernandes.

O próximo plogging realiza-se este sábado.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS