REGIÃO

REGIÃO -

Bruno Torres assume PSD Barcelos com conquista da Câmara nos “objectivos imediatos”

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Bruno Torres tomou posse como presidente da Comissão Política Concelhia do PSD Barcelos, em cerimónia onde apontou os objectivos para o futuro imediato, entre os quais se destaca a conquista da Câmara Municipal, assim como pretende aumentar o número de freguesias com maioria social democrata.

“Os barcelenses poderão contar com um projecto ambicioso para a próxima década que trará desenvolvimento ao concelho e nos recoloque na liderança do crescimento económico e social da região”, assegurou Bruno Torres.

PUBLICIDADE

Numa cerimónia que contou com a presença do vice-presidente da nacional social democrata, André Coelho de Lima, do presidente da distrital, Paulo Cunha, do eurodeputado, José Manuel Fernandes e do deputado à AR Carlos Eduardo Reis, Bruno Torres vincou o processo de renovação em curso no PSD Barcelos, acrescentando que as eleições “foram, sem dúvida, um marco a nível nacional, nas quais votaram cerca de dois mil militantes, o que é extraordinário, mesmo vivendo num contexto de pandemia”, disse, sublinhando a vontade expressa pelos militantes: “mudança“.

Bruno Torres quer “transportar para fora do partido a filosofia que norteou estas eleições internas, abordando projectos e ideias, respeitando sempre os outros”.

“Estas eleições permitiram sentir a energia e a vontade genuína que os militantes do PSD têm em querer ajudar e colaborar com o nosso projecto. E esse sentimento é extensivo a muitas personalidades da sociedade civil que já nos manifestaram apoio, sendo um claro sinal da vontade de mudança que é transversal a toda a sociedade barcelense”, referiu.

A nova comissão politica concelhia mantém “total confiança” em todos os órgãos que estão em funções, nomeadamente os vereadores e o grupo parlamentar da Assembleia Municipal.

AUTÁRQUICAS 2021

Já com as eleições autárquicas de 2021 no horizonte, Bruno Torres garante a apresentação de um “projecto vencedor”, com o objectivo de “conquistar para o partido a Câmara Municipal e o máximo de juntas de freguesias”.

Para atingir esses objectivos, Bruno Torres promete “muito trabalho no terreno”, enveredando por uma política de proximidade, acrescentando “novos protagonistas no terreno”, juntando “novas metodologias de trabalho e novas tecnologias” na forma de comunicar.

Vamos desenvolver esta estratégia através do contacto com a sociedade civil barcelense, com visitas às empresas, instituições de saúde, escolas, clubes e associações, concluindo com um diagnóstico das necessidades do concelho, apresentando as soluções concretas para cada problema”, adiantou Bruno Torres.

PROJECTO POLÍTICO

Do programa do PSD Barcelos constam, também, visitas aos concelhos vizinhos (Famalicão, Braga, Esposende, Vila Verde, entre outros) para “identificar as boas práticas que já estão a ser implementadas e criar soluções para problemas que também são comuns a Barcelos”.

Para desenvolver o programa que sustenta o projecto político do PSD para Barcelos foi constituído um Conselho Estratégico, liderado por Xavier Barreto que liderará uma equipa “tecnicamente válida e abrangente” que identificará as áreas a investir estrategicamente, construir propostas para os problemas do concelho e definir as linhas orientadoras de acção para a futura liderança do município.

O eurodeputado José Manuel Fernandes considera que Barcelos “precisa de um poder político que puxe por esta região”.

Paulo Cunha, presidente da distrital social democrata e autarca de Famalicão, disse que o partido não tem nada que o envergonhe no seu passado, pelo trabalho digno que trouxe ganhos à região: “O que estará em causa nas próximas eleições são as propostas apresentadas pelos partidos e não o percurso do actual presidente. É importante recolocar Barcelos nos radares nacionais pelas boas práticas dos seus habitantes e não por aspectos negativos”.

André Coelho Lima lembrou a importância de ter Bruno Torres como líder, pois “ser autarca de uma freguesia é o primeiro patamar da humildade, pois sabe a importância que tem de resolver os problemas para cada habitante”.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS