ECONOMIA (Portugal)

ECONOMIA (Portugal) -

Bruxelas revê ‘em baixa’ crescimento português, apesar de não temer efeitos da crise política

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Comissão Europeia reviu em baixa as previsões de crescimento na zona euro este ano e no próximo, bem como a estimativa para Portugal em 2024, admitindo dificuldades e perda de fôlego no bloco europeu. Apesar disso, não antecipa impactos económicos da crise política vivida atualmente em Portugal.

Por outro lado, a subida de juros causa alguma apreensão um pouco por toda a Europa, pelo que o Banco de Portugal vai obrigar os bancos nacionais a criarem uma almofada contra possíveis aumentos do malparado.

Bruxelas antecipa agora, nas previsões macro de outono, um avanço de 0,6% no PIB da zona euro este ano, tal como para a União Europeia – uma previsão 0,2 pontos percentuais (p.p.) abaixo da emitida nas projeções de verão.

O ritmo de crescimento recupera em 2024, saltando para 1,2%, o que também representa um corte de 0,1 p.p. Já para Portugal, a Comissão converge com a previsão do governo para este ano, antecipando 2,2% de crescimento, antes de o indicador cair para 1,3%, menos do que os 1,5% previstos pelo executivo.

Os medos de uma estagnação económica da zona euro eram já bastante fortes no verão e parecem ter-se materializado. Bruxelas admite que “a economia europeia está a estagnar”, apontando os fracos 0,5% de crescimento acumulado este ano, e, apesar de prever que alguns sectores tenham “batido no fundo”, sobretudo na indústria, as melhorias devem demorar pelo menos um trimestre a serem sentidas.

ovilaverdense@gmail.com

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.