BRAGA –

BRAGA – -

Câmara cede terreno ao SC Braga por 75 anos e recebe 400 mil euros

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Câmara de Braga vai ceder, por 75 anos, uma parcela de terreno da avenida do Estádio ao Sporting de Braga, recebendo 400 mil euros e, entre outras contrapartidas, o acesso público a um circuito de manutenção.

Os termos da cedência daquela parcela, situada na União de Freguesias de Real, Dume e Semelhe, a que a Lusa teve esta terça-feira acesso e que vão serão discutidos na reunião do executivo de quarta-feira, prevê que o clube bracarense construa um circuito de manutenção de “acesso público e livre” e que permita ao município “utilizar gratuitamente o pavilhão multiusos que o SCB edificará no terreno duas vezes por ano”.

O SCB está a construir no local a Cidade Desportiva, um projecto que a autarquia considera “ímpar em território nacional” e que foi já “reconhecido como de interesse público pelo Governo por duas vezes”.

PUBLICIDADE

Segundo se lê na proposta, a cedência em causa “circunscreve-se à necessidade de ser impressa a dinâmica que os órgãos autárquicos pretendem para o concelho e que vai no sentido de se valorizar uma área envolvente ao Estádio Municipal de Braga, numa perspectiva de construir uma nova centralidade urbana”.

SCB ISENTO DE TAXAS

A autarquia, “atenta à importância do projecto para o concelho”, vai ainda isentar o SCB “no enquadramento permitido pela lei e regulamentos municipais” do pagamento de taxas e outros encargos relacionados com as construções inseridas no projeto.

Em Maio de 2017, o presidente do Sp. Braga, António Salvador, considerou o projecto como “a obra do século” do clube, apontando janeiro de 2019 como data de conclusão da obra.

À data, António Salvador disse ainda que o projecto vai custar 20 milhões de euros (nove milhões a primeira fase e 11 milhões a segunda), verba que quer pagar durante o próximo mandato.

A primeira fase da obra dotará a cidade desportiva do edifício do centro de formação, que albergará toda a estrutura do futebol de formação do clube, assim como cinco relvados, três naturais e dois sintéticos, um campo de futebol de sete e um para o futebol de praia, que se somarão aos dois campos relvados de treino já existentes.

Na segunda fase, que António Salvador quer inaugurar a 19 de janeiro de 2019, data do 98.º aniversário do clube, será edificado o mini-estádio para os jogos oficiais das equipas B e feminina do Sporting de Braga, que terá uma bancada coberta com 2.800 lugares, e o pavilhão multiúsos com capacidade para 1.250 lugares.

Junto ao pavilhão ficará instalada uma área administrativa, a loja do clube e serviços de apoio aos sócios, uma área residencial com 60 quartos duplos, área de refeitório e de descanso/lazer e ainda um espaço de apoio às equipas profissionais (balneários, ginásio, fisioterapia, hidroterapia com piscina, gabinetes de trabalho).

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS