INVESTIMENTO -

INVESTIMENTO - -

Câmara de Braga avança com requalificação e ampliação da Ciclovia da Variante da Encosta de 2,8 milhões

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Câmara de Braga vai avançar com um projecto que contempla a reabilitação integral dos cinco quilómetros da ciclovia da Variante da Encosta, no eixo formado pelas avenidas D. João II, Alfredo Barros e dos Lusíadas, bem como a sua extensão em cerca de 1.8 quilómetros até à entrada principal da Universidade do Minho.

O projecto visa melhorar as condições de circulação dos peões, com a criação de novas passadeiras, reformulação do desenho das rotundas e a adopção de medidas de acalmia de tráfego com vista à humanização do espaço público, redução da primazia do automóvel e promoção dos modos suaves.

Segundo Miguel Bandeira, vereador do Ordenamento e Mobilidade, este projecto de transformação e intervenção na rede pedonal e ciclável prevê a “sobreelevação de passadeiras, a inclusão de passadeiras acessíveis, a introdução de diversas medidas de acalmia de trafego e uma maior segurança na circulação”. O projecto, aprovado esta segunda-feira em sede de reunião do executivo municipal, está pronto a avançar para concurso público.

PUBLICIDADE

Enquadrado no conjunto de iniciativas previstas no Plano de Ação da Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS) desenvolvido para a cidade o projecto tem um custo previsto de cerca de 2,8 milhões de euros.

 SEGURANÇA

 Ao nível pedonal são criadas novas travessias e requalificadas as existentes, sendo que nos entroncamentos das avenidas as travessias serão quase todas sobrelevadas. Quanto às travessias transversais às avenidas, são também criadas novas, algumas das quais sobrelevadas, promovendo o seu atravessamento seguro.

Contempladas estão igualmente passadeiras em vias perpendiculares que até então eram inexistentes, garantindo assim a acessibilidade inclusiva em todo o percurso. Outra das alterações principais prende-se com o alargamento das passadeiras, tornando-as mais visíveis e seguras para o peão.

Em todas as áreas de intervenção nos atravessamentos pedonais são introduzidos pavimentos em material de cor e textura contrastante, seguindo as recomendações da Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO).

“Este é um compromisso que assumimos no âmbito do projecto ‘Eu Já passo aqui!’ – criar condições de segurança para todos e de inclusão no âmbito da mobilidade pedonal. São cerca de 20.000m2 de passeios acessíveis neste projecto”, acrescentou Miguel Bandeira.

Quanto ao modo ciclável serão redesenhados os percursos das bicicletas, eliminando a guia e a diferença de cota entre as ciclovias e as faixas de rodagem. Serão criados apenas elementos materializados nas proximidades dos cruzamentos e rotundas para proteger os ciclistas. Na restante área, a separação dos espaços será feita com recurso a elementos de borracha reciclada.

Outra medida é a rectificação das rotundas existentes no sentido de controlar as velocidades praticadas, aumentando fortemente a segurança. Serão também requalificadas as paragens de autocarro existentes, formalizando as suas baías de paragem e dotando as zonas de espera de novos abrigos.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS