BRAGA

BRAGA -

Câmara de Braga debate apoio de 1,754 milhões ao Theatro Circo e ao gnration

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O executivo da Câmara de Braga discute e vota, esta segunda-feira, uma proposta de atribuição de um subsídio anual à actividade do Theatro Circo, que tutela o gnration, de 1,754 milhões de euros.

O contrato-programa visa “a aposta numa programação ecléctica, de elevada qualidade, diversificada e abrangente e a abertura do Theatro e do gnration à comunidade e aos criadores locais e o apoio ao intercâmbio artístico, nacional e internacional”.

PUBLICIDADE

Prevê, ainda, a criação e fidelização de públicos, o reforço da notoriedade das duas estruturas e o desenvolvimento de um modelo de gestão sustentável.

Na reunião, será debatida e votada uma proposta dos vereadores do PS para a criação de um fundo, para apoios a fundo perdido, aos sectores da restauração e do comércio que tenham tido uma quebra de 25 por cento nas suas receitas por causa da pandemia.

A ideia, que fora já adiantada pelo líder dos socialistas Artur Feio, na última reunião de Câmara, sugere, ainda, a isenção da derrama para os dois sectores em 2020 e 2021 e a isenção do pagamento das tarifas de água e de lixo.

Pedem, ainda, o prolongamento, no primeiro semestre do próximo ano, das isenções de taxas já em vigor, como é o caso das esplanadas.

Nos quatro casos, e além da descida na facturação de 25 por cento entre Janeiro e Setembro deste ano, os socialistas salientam que tal só será aplicado às empresas ou empresários individuais que não tenham dívidas à Segurança Social, ao Fisco e ao próprio Município

Há dias, o presidente da Câmara, Ricardo Rio, recebeu a União de Restaurantes do Minho, que pediu a criação de um fundo idêntico, tendo recusado essa hipótese.

O objectivo da proposta, subscrita, ainda, pelas vereadoras Liliana Pereira e Helena Teixeira, é o de ajudar a “proteger os sectores económicos mais atingidos e mais vulneráveis, quer pela quebra do turismo, quer pela diminuição do número de pessoas que diariamente circulam pelo concelho”.

Na reunião, que decorre por videoconferência, estão, ainda em análise, entre outros assuntos, as opções do Plano e Orçamento para 2021; os relatórios de execução orçamental das empresas municipais; a proposta de atribuição de medalhas municipais; a adesão do Município de Braga ao Green City Accord, da Comissão Europeia; contratos inter-administrativos de delegação de competências com diversas Freguesias do Concelho e propostas de apoios financeiros.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS