VILA VERDE

VILA VERDE -

Câmara, Delegado de Saúde e Escolas definem plano de segurança para o regresso às aulas

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Com o objectivo de definir procedimentos e articular estratégias para o início do ano lectivo, que arranca a 17 de Setembro, a Câmara promoveu uma reunião com a Delegação de Saúde e representantes das Escolas do concelho.

«Do trabalho desenvolvido foi possível definir regras de funcionamento para as escolas do concelho, tendo em conta o contexto da situação pandémica que o país continua a enfrentar, esclarecendo e aprofundando, com a equipa da Saúde, todas as orientações já publicadas pela DGS», refere uma nota da autarquia.

PUBLICIDADE

O Município já iniciou a distribuição de equipamentos individuais às escolas e serão entregues, ao longo desta semana, tapetes pedilúvio para colocar na entrada de cada estabelecimento de ensino do 1º ciclo e pré-escolar, máscaras, batas, doseadores, pulverizadores, gel desinfectante de mãos, materiais de desinfecção de superfícies e medidores de temperatura.

Para a Vereadora da Educação, Júlia Fernandes, «este vai ser um trabalho de articulação permanente em que será fundamental o sentido de responsabilidade de todos, desde os alunos, professores, pais e assistentes técnicos e operacionais, ao pessoal afecto às CAF e AAAF».

«Todos terão o dever de cumprir as medidas impostas pelas escolas de acordo com as normas da DGS, para que o período lectivo, num ano tão atípico, decorra dentro das conformidades, que é o que todos ambicionamos. Por isso, estamos a distribuir equipamentos individuais nas escolas para que possamos garantir a segurança dos alunos e de toda a comunidade escolar durante todo o ano lectivo», apontou.

Citado no texto, o Delegado de Saúde, José Manuel Araújo, refere que «a principal estratégia de combate à doença será sempre o sentido de comunidade e a responsabilidade social, devendo-se apelar aos pais para que não enviem os seus filhos para a escola se estes apresentarem sintomas».

O profissional de saúde mostrou-se disponível para colaborar com as escolas, com visitas aos estabelecimentos de ensino, numa perspetiva de apoio e implementação das medidas necessárias e com auxílio técnico aos planos de contingência, promovendo de acções de formação para os profissionais que trabalham em contexto escolar.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS