VILA VERDE –  Casa do Conhecimento promove nova edição do MobiCurtas

VILA VERDE –
Casa do Conhecimento promove nova edição do MobiCurtas

A Casa do Conhecimento de Vila Verde leva a cabo um dos seus projectos mais emblemáticos, o MobiCurtas, que já avança para a 7ª edição.

«Ao longo destes anos, o MobiCurtas tem-se apresentado sempre como inovador e desafiador, pois propõe técnicas ou temáticas diferentes, nunca esquecendo a sua matriz original que é a produção de conteúdos multimédia com base em tecnologias acessíveis», refere a organização.

PUBLICIDADE

É um projecto que procura, ainda, despertar nos jovens o interesse para a produção de conteúdos multimédia, procurando contrariar a tendência de consumo da grande maioria.

A 7º Edição, designada Movimento Estático, é um novo desafio para todos aqueles que a ela aderirem.

Procura dar a conhecer e abordar a técnica de alta velocidade, especificando a limitação, da necessidade de tecnologia sofisticada para a realizar.

A filmagem em alta velocidade implica filmar centenas ou milhares de “frames” por segundo, que quando exibidos a velocidade normal criam a ilusão de que imagens são “esticadas” no tempo, pois os movimentos acontecem de forma muito lenta.

No entanto, na impossibilidade de utilização da alta velocidade é possível recorrer ao “slow motion” para obter um efeito visual semelhante.

A 7ª edição terá cinco fases de realização: a primeira, de “workshops” nas escolas; a segunda, de produção de conteúdos multimédia, de selecção de “frames” para a impressão de fotografias e de identificação dos conteúdos a enviar a concurso, por parte das escolas; a terceira, de avaliação desses conteúdos por parte de um júri; a quarta, de exibição dos conteúdos produzidos e atribuição de prémios; a quinta, de exposição final.

A terceira e a quinta fases são uma novidade nesta edição. Pela primeira vez, serão premiadas as três melhores curtas, existindo dois escalões de avaliação de acordo com o nível de escolaridade dos participantes.

A exposição prevista para a última fase englobará os conteúdos multimédia e as fotografias impressas de “frames” retirados dos próprios conteúdos multimédia.

A mostra estará em exibição na Videoteca da Ponte, no Parque da Ponte, em Braga, entre Junho e Julho.