JUSTIÇA

JUSTIÇA -

Casal croata detido em Vila Verde condenado a nove e sete anos por onda de assaltos a casas luxuosas

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Tribunal de Braga condenou um homem e uma mulher a penas de nove e sete anos de prisão, respectivamente, pela autoria de uma onda de assaltos a residências no Minho, em 2022. A dupla, de nacionalidade croata, foi detida em Vila Verde.

Por acórdão de 13 de Setembro, a que a Lusa esta quinta-feira teve acesso, o tribunal deu como provados assaltos a residências em Fafe (freguesia de Arões), Barcelos (Vila Seca), Vila Verde (Moure e Lage), Viana do Castelo (Santa Marta de Portuzelo) e Valença (Gandra).

Dois dos assaltos ocorreram em Maio e os restantes em Setembro de 2022. No total, o valor do material furtado ascendeu a mais de 184 mil euros.

Segundo o tribunal, os alvos eram residências que “aparentavam sinais de luxo”, de onde os arguidos, além de dinheiro, levavam bens e valores de fácil venda e transporte, como bolsas, malas, joias e relógios de marcas de luxo.

Certificavam-se de que não estava ninguém no interior das casas e arrombavam portas ou janelas para entrar. Se existissem cofres, procediam ao arrombamento dos mesmos com recurso a rebarbadora, “causando elevados danos nos imóveis”.

O arguido foi condenado por seis furtos e a arguida por quatro. Ambos foram ainda condenados por subtracção e falsificação de documentos, relacionados com matrículas falsas que apunham nas viaturas que utilizavam para os assaltos.

Tal como “O Vilaverdense” então noticiou, a detenção aconteceu no dia 24 de Setembro de 2022, depois de um assalto na freguesia da Lage, em Vila Verde. Estão desde então em prisão preventiva.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.