VILA VERDE

VILA VERDE -

CDS-PP de Vila Verde sugere «valorização e criação de condições» para a prática de parapente no “salto do chão de lameira”, em Gomide 

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O CDS-PP de Vila Verde emitiu esta segunda-feira um comunicado onde propõe a «valorização e criação de condições» no “Salto do chão da lameira”, em Gomide, Vila Verde. Segundo o Presidente do partido no Concelho, Paulo Marques, esta é uma «acção prática que pode, desde já, fazer toda a diferença». «Temos em Gomide um lugar que é tido como um dos melhores para “saltos” de parapente em Portugal tendo, inclusive, condições para rivalizar com outros locais a nível internacional», refere.

Em nota enviada, o centrista destaca que «a par da agricultura especializada, da cultura/tradição e da indústria de mercados muito específicos, o turismo é um pilar estruturante do futuro do Concelho».

Para Paulo Marques, a aposta no sector do Turismo é fundamental para «a criação de emprego e riqueza, na geração de mais-valias concorrenciais que nos posicionem e diferenciem dos Concelhos vizinhos, ou para a retenção de população e atracção a novos residentes, que tanto precisamos, principalmente no norte do Concelho. Temos de ser um Concelho de turismo de natureza, virado para os rios, para os trilhos, para os campos, caminhos, aldeamentos, histórias. Há algumas obras absolutamente estruturantes, e sobre essas falaremos mais tarde. De momento, comecemos por ações práticas que podem fazer toda a diferença desde já», sublinha.

PUBLICIDADE

Na descrição da sugestão, o centrista aponta que «em Gomide, existe um lugar que é tido como um dos melhores “saltos” de parapente em Portugal tendo, inclusive, condições para rivalizar com outros locais a nível internacional. Já é usado esporadicamente, mas sem mais-valias e em condições que nada favorecem o bom nome e o turismo do Concelho», questionando, por isso, o porquê de «ainda não se ter aproveitado esse “diamante” em bruto do nosso turismo?».

Mais à frente, o centrista diz ser necessária a «definição de uma estratégia de promoção, valorização e criação de condições óptimas para a prática de parapente no “salto do chão de lameira”», a qual considera que «para além do parapente, a localização do “salto” poderá ser usada para, aproveitar a moda dos baloiços e lá criar um; criar trilhos pedestres e de bicicletas, com início deste sítio e com ligação a Aboim da Nóbrega, Gondomar, Valdreu, etc e a criação de um espaço de lazer onde se possa contemplar a natureza circundante e o fantástico pôr-de-sol que o sítio proporciona».

Em jeito de conclusão, justifica as sugestões com o facto de estas levarem a Vila Verde «milhares de praticantes de parapente portugueses e estrangeiros»; com o «impulsionar do turismo e rendimento, através de fontes de receita (alimentação, estadia, guias, etc.) para os vilaverdenses; no combate ao abandono do território; no posicionamento de Vila Verde como uma referência do parapente nacional e de desportos aventura e natureza e na diferenciação e aumento da competitividade do Concelho relativamente aos concelhos vizinhos (concorrentes)».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS