REGIÃO

REGIÃO -

Cerveira cria polo de ensino profissional em 2022

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Câmara de Vila Nova de Cerveira vai criar em 2022 um polo de ensino profissional vocacionado para áreas que respondam as necessidades das empresas instaladas no concelho.

À margem da visita que realizou aos estaleiros navais da GB Portugal, antiga Starfisher, recentemente adquiridos pelo Grupo Benetau – líder europeu na construção de barcos de recreio -, o autarca Rui Teixeira adiantou à agência Lusa que a contratação de mão de obra qualificada foi uma das preocupações que lhe foi transmitida.

PUBLICIDADE

O autarca socialista apontou a “necessidade de apostar na formação em áreas como electricidade, carpintaria, laminadores”, em parceria com as empresas instaladas nos parques empresariais do concelho.

“O grupo quer crescer em Vila Nova de Cerveira e há falta de profissionais nessas áreas. Não só para estes estaleiros, mas para outras empresas instaladas no concelho que já me reportaram essa necessidade”, explicou Rui Teixeira.

O presidente de Vila Nova de Cerveira adiantou já ter identificado o edifício onde pode vir a instalar o novo polo de ensino profissional, apontando o próximo ano para a concretizar “dessa promessa eleitoral”. “Existe ensino profissional em Vila Nova de Cerveira, mas os cursos não estão adaptados às necessidades nem da indústria, nem dos serviços. Tem de haver uma mudança de paradigma”, frisou.

Rui Teixeira apontou o exemplo do concelho vizinho de Paredes de Coura “que está a formar pessoas que depois entraram diretamente no mercado de trabalho no concelho e em concelhos nas proximidades”.

“A EPRAMI é uma escola profissional que está a ministrar cursos vocacionados para a futura fábrica de vacinas [fábrica do grupo farmacêutico espanhol Zendal]. É esse o nosso objectivo, formar para fixar os profissionais no concelho”, sustentou.

O grupo Beneteau anunciou, em Outubro, na sua página oficial na Internet, “a aquisição dos estaleiros da Starfisher, em Vila Nova de Cerveira, para “reforçar a capacidade de produção de barcos a motor de 25 a 35 pés, estabelecendo-se em Portugal”.

Segundo um comunicado hoje enviado à imprensa pela Câmara de Vila Nova de Cerveira, o grupo “tem como objectivo crescer no mercado português, onde prevê duplicar o número de funcionários nos estaleiros do concelho, aumentando a capacidade de produção”.

“Um aumento que se figurará fundamental para o desenvolvimento do tecido empresarial, uma vez que será um atractivo para a implementação de outras empresas de sectores complementares em Vila Nova de Cerveira”, acrescenta a autarquia.

ESTALEIROS FUNDADO EM 1884

A “antiga Starfisher, localizada em Campos, Vila Nova de Cerveira emprega, actualmente, 200 colaboradores”. Os estaleiros têm uma área total de 50 mil metros quadrados, sendo que 15 mil metros quadrados estão ocupados com fábricas e armazéns onde são construídos barcos a motor, de cruzeiro, passeio e de pesca.

Com uma história de mais de um século, o grupo francês foi fundado pela família Benetau em 1884, em França, e 100 anos depois foi cotado em bolsa, mantendo-se 56% do capital na família.

O grupo encontra-se actualmente a laborar em França, Estados Unidos, Polónia, Itália e Portugal, apresentando um volume de negócios de cerca de 1,2 biliões de euros, e é composto por 17 marcas, que empregam 7.600 colaboradores, sendo a principal actividade a produção de barcos, embora produzam também casas modulares.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS