REGIÃO

REGIÃO -

CIM Cávado reuniu esta segunda-feira em Braga com a CCDR-N

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Decorreu esta segunda-feira, 19 de Abril, no Altice Fórum Braga, uma reunião de trabalho entre o Conselho Intermunicipal da CIM Cávado e a Comissão Directiva da Autoridade de Gestão (AG) do Programa Operacional (PO) Regional do NORTE 2020 (NORTE 2020). A Ordem de Trabalho envolveu os «principais assuntos que marcam a agenda, em termos de Fundos Europeus na região Norte, que por esse motivo tem impacto directo no presente e futuro da NUTS III Cávado, e que se resumem ao actual estado de execução e reprogramação do NORTE 2020, o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e o futuro do PORTUGAL 2030 e, em particular, do NORTE 2030.

Na sessão presentes, por parte da AG do Norte 2020, o seu Presidente, António Cunha e os vogais executivos Humberto Cerqueira e Júlio Pereira, sendo que no âmbito do CI da CIM Cávado participaram todos os Presidentes de Câmara que a constituem.

Em nota enviada pela CIM Cávado, pode ler-se que esta foi uma «oportunidade para o NORTE 2020 fornecer alguma informação relativa ao estado de execução do PO e sobre os trabalhos que estão a ser desenvolvidos quanto ao processo de reprogramação e das suas metas de execução física e financeira. Acresce, ainda, que a AG partilhou alguma informação relativamente ao processo, calendário e estádio de formatação do PORTUGAL 2030 e do NORTE 2030, do PRR e quanto ao envolvimento esperado por parte da CIM Cávado nestes trabalhos».

PUBLICIDADE

«ADMINISTRAÇÕES LOCAIS NÃO DEVEM SER MERAS IMPLEMENTADORAS DE AGENDAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS»

Da parte da CIM Cávado, o Presidente do Conselho, Ricardo Rio, resumiu a posição do órgão referindo que as «administrações locais não devem ser meras implementadoras de agendas de políticas públicas, mas verdadeiros mecanismos catalisadores da mudança e participantes activos nas tomadas de decisão que envolvem o futuro das suas comunidades».

Por esse motivo, informou que esta NUTS III «já está a desenvolver o seu trabalho de reflexão interna, que se encontra num estado avançado de desenvolvimento, rumo à concretização da estratégia do Cávado 2030 e que, brevemente, será colocado em discussão pública para que toda a comunidade possa refletir e, querendo, aderir à mesma».

Por esse motivo, pode ler-se em nota enviada, que foi «entregue um dossier ao Professor António Cunha, com documentos relativos ao trabalho desenvolvido até à presente data, no âmbito do Cávado 2030, nomeadamente, contributos recolhidos das diversas entidades, públicas e privadas, intervenientes neste processo e tipologias de projetos a serem considerados no documento final quer desta CIM quer do PO».

«VISÃO PARA O CÁVADO 2030 TERÁ DE SER GLOBAL»

O autarca acrescentou ainda que uma «visão para o Cávado 2030 terá de ser verdadeiramente global e apostar, por exemplo, na concretização de projetos com capacidade para alavancar o investimento privado, na capacitação do capital humano ou em infraestruturas que aumentem a qualidade de vida, coesão e competitividade, de acordo com os padrões da União Europeia e na prossecução dos objectivos de desenvolvimento sustentável propostos pelas Nações Unidas».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.