PAÍS

PAÍS -

Corpo Europeu de Solidariedade é “via verde” para Europa mais coesa, diz ministro da Educação em Viana do Castelo

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou esta sexta-feira que o Corpo Europeu de Solidariedade (CES) é “absolutamente vital” para o empoderamento dos jovens, um objectivo que a presidência portuguesa da União Europeia elegeu como fundamental.

Em Viana do Castelo, durante a apresentação pública daquele programa europeu de voluntariado jovem, Tiago Brandão Rodrigues disse ainda que o CES-  Corpo Europeu de Solidariedade – é “uma via verde” para uma Europa mais coesa e solidária.

“Não estamos, pois, perante apenas mais um programa. De todo. Ele é absolutamente vital para alcançarmos algo que a nossa Presidência elegeu como fundamental: o empoderamento dos jovens, através da sua maior participação na comunidade”, sublinhou.

PUBLICIDADE

O CES tem mil milhões para investir até 2027, dando oportunidade a 27 mil jovens de participarem em programas de voluntariado em diferentes países.

“Este novo Corpo Europeu de Solidariedade é uma via verde para que sejamos ainda mais coesos e solidários e o façamos ainda melhor, cheguemos juntos ainda mais longe”, acrescentou o ministro da Educação.

O Corpo Europeu de Solidariedade integra todas as valências do até aqui Serviço Voluntário Europeu e alarga-o, para que possa incluir e beneficiar países terceiros.

“Desde 2018 que sonhávamos chegar aqui e é tão bom podermos ter chegado aqui juntos”, referiu o ministro, afirmando que hoje foi lançado “um marco” para a juventude e para a União Europeia.

Para Tiago Brandão Rodrigues, se a União Europeia se pudesse resumir a um adjectivo, “esse adjectivo teria muito provavelmente que ser o adjectivo ‘solidário’”.

“Poucos valores são tão intrínsecos à condição europeia quanto o valor da solidariedade. Seja como valor de cada cidadão, seja como valor que todos os Estados não podem nunca esquecer ser seu”, disse.

Para o ministro, o Corpo Europeu de Solidariedade é “agente e porta-voz primeiro” desse valor da solidariedade.

“A partir de hoje [sexta-feira], a partir de Viana do Castelo, saímos uma União ainda mais forte, ainda mais solidária, ainda mais coesa, ainda mais resiliente e ainda mais inovadora”, disse ainda.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.