AMBIENTE

AMBIENTE -

‘Cuidar Braga’ apresentado ao país como solução para a diminuição das queimas de sobrantes

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O município de Braga foi convidado a apresentar o projeto ´Cuidar Braga´ durante o lançamento da campanha “Portugal Chama 2024”, sob organização da AGIF (Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais”). Vítor Azevedo, Coordenador Municipal de Proteção Civil, esteve presente nesta iniciativa.

Trata-se de um serviço inteiramente gratuito de trituração e/ou recolha de sobrantes florestais e de podas agrícolas, assumindo-se como uma solução alternativa ao uso do fogo para a sua eliminação, mais segura e ambientalmente mais responsável.

“Este projeto concorre para o objetivo nacional de redução do número de incêndios provocados pelo descontrole de queimas de sobrantes, promove a redução da emissão de dióxido de carbono e a melhoria da qualidade do ar e apresenta-se como um incentivo à reutilização de sobrantes vegetais”, refere Altino Bessa, vereador da Proteção Civil.

De acordo com a autarquia, o Cuidar Braga representou um investimento de 276.048.48 euros, financiado em 85%, “e resultou até ao momento na produção de 358 toneladas de estilha, que correspondem a 566 toneladas de CO2 não emitidos”.

Tendo como mote o lema da campanha nacional “A prevenção começa em si. Começa em todos”, o município de Braga alerta para a necessidade de limpeza dos terrenos florestais até 30 de abril, reforçando a disponibilização e gratuitidade do “Cuidar Braga” ao serviço dos munícipes.

Os cidadãos do concelho de Braga podem solicitar o biotriturador online (AQUI). Se preferirem, podem contactar a Junta de Freguesia da sua área de residência ou a Divisão de Proteção Civil Municipal pelo telefone 253 61 60 60.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.