ECONOMIA

ECONOMIA -

Empresa Teatro Circo de Braga distinguida com ‘Top 5% Melhores PME de Portugal’

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Teatro Circo de Braga – Empresa Municipal, SA foi distinguida pela Scoring com a certificação TOP 5% Melhores PME de Portugal edição 2020, que determina quais as empresas que se enquadram no restrito grupo das melhores 5% em termos de desempenho e de solidez financeira, anunciou esta terça-feira a empresa.

A scoring certifica que a empresa cumpriu os requisitos de acesso à certificação e obteve, de acordo com o método ScorePME e no exercício fiscal de 2019, um Índice de Desempenho e Solidez Financeira superior a 80%, evidenciando ainda consistência nas vertentes económica e financeira.

Em conformidade, obteve a Notação Scoring ‘Excelente’ (NS 5), o que lhe confere em termos de sustentabilidade económico-financeira, a distinção TOP 5% / 2020.

PUBLICIDADE

A Scoring, entidade que atribui a distinção, elogia ainda a equipa de gestão e colaboradores da Teatro Circo de Braga EM SA pela “excelência da gestão operacional e financeira”, fazendo votos para que esta certificação “seja um estímulo para que continuem a elevar a empresa a um nível superior”.

Destacando a importância desta distinção para uma empresa de administração local, uma vez que esta classificação se baseia exclusivamente em critérios económico-financeiros, Daniela Queirós, directora de gestão da Teatro Circo de Braga, salienta o orgulho por esta distinção “que é fruto do trabalho de uma administração visionária e de uma equipa de uma enorme competência e integridade, fortemente comprometida com um projecto que faz a magia acontecer sempre que o pano sobe”.

“Este prémio é de uma enorme relevância, sobretudo se pensarmos que muito recentemente a empresa quase sofreu um processo de extinção compulsiva ao abrigo de um diploma que impunha às empresas locais o cumprimento de rácios económico-financeiros incomportáveis para os teatros municipais, criando uma discriminação objectiva face aos teatros nacionais, que não estavam obrigados a cumpri-los”, refere Daniela Queirós.

A responsável recorda que foi a própria Teatro Circo de Braga EM, S.A, com o apoio de outros teatros municipais do país e do município bracarense, “o motor da alteração” desta lei que viria a isentar as empresas do sector cultural do cumprimento desses rácios que, para além de “impraticáveis, não garantiam que as empresas menos eficientes eram extintas e as mais eficientes mantidas”.

“Assim esta distinção premeia não apenas a gestão de uma empresa do sector público, o que é raro de se ver, mas também a perseverança de toda uma equipa que não descansou enquanto não viu a Teatro Circo de Braga, empresa centenária e símbolo da cidade de Braga, salva da extinção que nos queriam impor”, destaca.

A Teatro Circo de Braga, EM, S.A. é uma empresa centenária que durante quase toda a sua existência se dedicou em exclusivo à gestão do Theatro Circo, equipamento cultural de referência da cidade de Braga.

Hoje em dia assume-se como um importante instrumento ao serviço da cidade para a implementação da sua política cultural, trabalhando em complementaridade com o município.

Actualmente é responsável pela implementação do projecto Braga Media Arts, no âmbito da atribuição a Braga em 2017 da categoria de Cidade Criativa da Unesco neste domínio, e pela coordenação da candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027.

No final de 2020 a empresa alargou ainda mais o seu âmbito de actuação, passando a gerir o espaço gnration, estrutura de referência nacional nos domínios da música contemporânea e da relação entre arte e tecnologia.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.