REGIÃO

REGIÃO -

Esposende financia em 70 mil euros obras de reabilitação no gimnodesportivo de Mar

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O município de Esposende garantiu esta quarta-feira, através da assinatura de um protocolo de Desenvolvimento Desportivo com o Centro Social da Juventude de Mar, apoio financeiro para a reabilitação do pavilhão gimnodesportivo da instituição. 

A cerimónia decorreu neste equipamento desportivo e contou, entre outras, com a presença do Presidente da Associação de Andebol de Braga, Manuel Moreira.

Em nota à comunicação social, a autarquia afirma que a comparticipação financeira ascende a 70.000 euros, para ajudar a custear as necessárias obras de requalificação, que se traduzem na substituição da cobertura de amianto, intervenção ao nível da bancada, substituição de caleiras e de caixilharias, bem como pinturas interiores e exteriores. 

PUBLICIDADE

Em termos globais, o custo da obra ultrapassa os 120.000 euros, sendo que a instituição tem também garantido o financiamento de 30.000 euros por parte do IPDJ (Instituto Português do Desporto e Juventude), através da candidatura ao Programa de Reabilitação de Instalações Desportivas (PRID).

Segundo o presidente da Câmara, “ciente da escassez de recursos financeiros da instituição e atendendo à premência da intervenção, o município “não podia voltar as costas”.

Benjamim Pereira, notando que Esposende tem “uma componente desportiva bastante ecléctica, impondo-se, portanto, o apoio do Município às diferentes modalidades, nomeadamente ao andebol, onde o Centro Social da Juventude de Mar detém um destacável palmarés e é reconhecido como um clube de referência”, assegurou que a autarquia “tem feito uma aposta reiterada ao longo dos anos, ao abrigo da política de apoio ao associativismo”.

O autarca sublinhou que o apoio à requalificação do pavilhão “contribuirá para proporcionar a melhoria das instalações para a prática desportiva de dezenas de atletas e apoio ao ensino escolar”.

Além da vertente desportiva, a instituição intervém também nas áreas social e cultural, assinalou o autarca, reconhecendo que “as exigências e as dificuldades são muitas”, pelo que afirmou “total disponibilidade” do município para reforçar o apoio agora protocolado se tal se vier a verificar necessário. 

Benjamim Pereira fez, ainda, questão de lembrar que o município tem concretizado vários investimentos no território da União das Freguesias de Belinho e Mar, entre os quais se inclui a obra de execução das infra-estruturas do loteamento da habitação social de Mar, nos terrenos contíguos ao Centro Cívico, cujos trabalhos ainda decorrem, sendo que um dos lotes foi cedido ao Centro Social da Juventude de Mar, “traduzindo-se em mais um apoio da autarquia à instituição”.

O presidente do Centro Social de Mar, Estevão Abreu, referiu que a degradação acentuada do edifício vem condicionando, nos últimos anos, uma das mais emblemáticas modalidades desportivas que tem conquistado títulos para o município, realçando, ainda que a instituição não possui os recursos financeiros necessários para a execução da intervenção que se impõe, razão pela qual o apoio do município “é encarado com muita satisfação”.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS