REGIÃO

REGIÃO -

Esposende inaugura ‘nova’ Fonte de Santa Marinha em Rio Tinto (c/vídeo)

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Câmara de Esposende inaugurou, virtualmente, a obra de requalificação da Fonte de Santa Marinha, em Rio Tinto, uma intervenção que custou cerca 57 mil euros, anunciou a autarquia.

A obra insere-se num plano que contemplou as obras do salão paroquial e da casa mortuária, “correspondendo ao melhoramento geral do centro cívico de Rio Tinto, dotando a freguesia de um conjunto de equipamentos importantes para a comunidade”.

PUBLICIDADE

A intervenção na Fonte de Santa Marinha, considerada um dos pontos de atracção turística do concelho e um local aprazível e de visita recorrente no Verão, era há muito reclamada pela população local, já que todo o espaço envolvente apresentava uma considerável degradação.

A intervenção a beneficiação do espaço circundante à fonte, entre a Ribeira de Milhazes e o Caminho do Souto, “proporciona excelentes condições de acesso”.

“Este é um espaço peculiar do nosso concelho que estava completamente esquecido e no qual há muito a população de Rio Tinto reclamava uma intervenção, ou não fosse Santa Marinha a padroeira da freguesia. A forte aposta que o município de Esposende faz, em termos de captação turística, assenta muito na diversidade do seu património natural. Além da atracção que constituem as nossas praias, dispomos de zonas fluviais e ribeirinhas, aprazíveis, que queremos rentabilizar”, sustenta o presidente da Câmara, Benjamim Pereira.

As obras ali realizadas incidiram no prolongamento do muro de suporte superior e dos patamares inferiores, até à ponte, a reconstrução do muro localizado por trás da fonte, a limpeza e beneficiação do piso do açude e a instalação de mesas, papeleiras e árvores. Foi instalada iluminação nos quatro patamares em que se divide este novo espaço de lazer e colocadas mesas de piquenique com bancos e papeleiras.

“Temos dedicado particular atenção aos cursos de água do nosso concelho, atendendo à importância que têm para o ecossistema, mas também para a preservação de tradições ancestrais da nossa população. Bons exemplos disso são os projectos E-Ribeiras e o Canal Interceptor, duas intervenções de grande impacto no nosso território”, lembra Benjamim Pereira.

Estas intervenções decorrem de uma “estratégia conjunta e de trabalho de equipa”, que envolve o município e a Junta de Freguesia, “correspondendo às prioridades por esta identificadas”.

“Rio Tinto fica agora dotado de um espaço que convida à visitação e com condições para acolher iniciativas que estimulem e promovam o convívio entre a população”, concluiu o autarca.

O confinamento decorrente da pandemia, e as persistentes regras de afastamento social, impediram uma apresentação pública das obras da forma mais convencional, pelo que o município recorreu  a um vídeo de apresentação final da intervenção disponível nos canais digitais do município.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.