Ainda há imobiliárias a falir -

Ainda há imobiliárias a falir - -

Eticabiz deve 1,6 milhões e vai fechar

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Dez anos depois da crise financeira, ainda há imobiliárias a falir! O administrador de insolvência da imobiliária Eticabiz, Imóveis, Ldª, com sede no Parque Industrial de Parada de Tibães, em Braga, propôs ao Tribunal do Comércio de Famalicão, o fecho definitivo da empresa e a liquidação do seu ativo que se resume a dois terrenos que valem 30 mil euros (15 mil cada) em Soutelo, Vila Verde.

A Assembleia de Credores da firma deve aprovar a proposta do jurista Nuno Albuquerque e votar o fecho da empresa, que deve 1,6 milhões de euros. Sem o dinheiro vão ficar vários bancos nomeadamente o BIC (535 mil), a Caixa Geral de Depósitos (536 mil), a Norgarante (217 mil), a sucursal portuguesa do espanhol Corporacion Bancária (183 mil), e o Novo Banco (161 mil).

No relatório final, que o Vilaverdense/PressMinho consultou, o administrador lembra que a empresa deixou de ter atividade em 2015, apesar de continuar inscrita nas Finanças.

PUBLICIDADE

Diz que nenhum dos seus administradores apresentou um Plano de Recuperação, e nota que, para além daqueles dois terrenos, era credora de 1, 2 milhões da sociedade “João Fernandes da Silva, SA, também declarada insolvente. Como os administradores são comuns – constata – a verba é impossível de receber.

A firma foi constituída em dezembro de 2008 e dedicou-se a actividades de construção civil, por conta própria e por empreitada, compra e venda de bens imóveis e revenda dos mesmos e arrendamento de imóveis próprios.

A sociedade, que se apresenta inativa, pelo menos, desde 2015, estava instalada, a título gratuito, num imóvel da propriedade da sociedade “João Fernandes da Silva”.


Luís Moreira (CP 8078)

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS