VILA VERDE

VILA VERDE -

“Eu consigo”. O mote de um livro inclusivo desenhado em Vila Verde

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A apresentação do livro “Histórias comidas: Eu Consigo!” marcou, esta sexta-feira, em Vila Verde, o fecho da uma semana de actividades dedicada a assinalar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

Numa iniciativa do complexo de Vila Verde da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Braga, o livro pretende ser um meio facilitador para a inclusão, em função das necessidades, capacidades e nível de funcionalidade de cada “leitor”.

PUBLICIDADE

A obra desenvolve-se com ilustrações, sendo cada uma adaptada à palavra, tendo sido “desenhado” de forma ajustada à população com deficiência intelectual através de um trabalho dinamizado pela professora de educação visual Mi Maria Martins.

«Este é um livro para a capacitação pessoal da pessoa com deficiência, a sua valorização e um veículo para fomentar a sua auto-estima, permitindo que cada um possa ser capaz de ler, não através de letras, mas de ilustrações», explicou a autora.

Professora na APPACM há mais de duas décadas, Mi Maria Martins sentiu-se «inquieta» por perceber que alguns dos seus alunos não conseguiam ler, utilizando depois os desenhos para facilitar esse processo, permitindo «vencer os obstáculos» que existiam no caminho.

A edição da obra está integrada no projecto municipal “Cultura para Todos”, que visa essencialmente promover a inclusão social.

«Na data em que se comemora o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, a culminar uma semana de actividades, não poderíamos acabar de melhor maneira do que com a apresentação de um livro inclusivo e que poderá ser um pontapé de saída para uma nova forma de ensinarmos a ler aqueles que não aprenderam a juntar as letras», referiu a autarca Júlia Fernandes.

Segundo a presidente da Câmara de Vila Verde, a intenção da autarquia é que o livro possa chegar a todas as instituições do concelho, não só às crianças, mas também aos mais velhos, uma vez que «está adaptado a qualquer idade».

«Em conjunto continuaremos a trabalhar para construir uma sociedade e um concelho cada vez mais solidário e inclusivo», garantiu.

Antes da apresentação do livro foi exibido um vídeo, que teve também os utentes do complexo de Vila Verde da APPACDM como protagonistas, tendo sido produzido por alunos da Escola Profissional Amar Terra Verde.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS