VILA VERDE

VILA VERDE -

Funcionária dos Bombeiros de Vila Verde queixa-se de ser perseguida pelo Presidente

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Uma funcionária administrativa dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde apresentou, na passada quinta-feira, queixa na GNR contra o presidente da Direcção, Paulo Renato Rocha, acusando-o de a ter perseguido, de automóvel, na noite anterior.

Lurdes Calais revelou que a queixa apresenta testemunhas presenciais e sublinha que o episódio – que já não será o primeiro – faz parte de um «clima de perseguição interna», visando despedi-la a todo o custo, apesar de ter 34 anos de casa e de «uma dedicação completa» aos Bombeiros.

PUBLICIDADE

Em resposta, o dirigente associativo disse que «nunca perseguiu ninguém» e sublinhou que tal garantia se reporta, quer a aspectos profissionais, quer a pessoais. «Não tenho nada contra ela», assegura, negando ter intenção de a despedir.

Paulo Renato considera «estranho» que a queixa tenha sido feita antes das eleições internas agendadas para o próximo sábado.

Como pano de fundo do litígio entre a trabalhadora administrativa e o presidente da Direcção está um processo disciplinar que lhe foi movido em 2019 e que motivou a uma pena de suspensão de funções por dez dias.

Lurdes Calais terá discutido com um colega de trabalho, tendo Paulo Renato tomado o partido do outro. A trabalhadora diz que a punição é «injusta e infundada» e que a querem despedir sem causa para tal. Por isso, contestou-a no Tribunal de Trabalho, estando o julgamento marcado para dia 30.

Desenvolvimentos na edição impressa de Dezembro, quinta-feira nas bancas.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.