JUSTIÇA:Homem que disparou contra dois vizinhos, com internamento psiquiátrico compulsivo

JUSTIÇA:
Homem que disparou contra dois vizinhos, com internamento psiquiátrico compulsivo

Sofre de psicose paranóide. E disparou nove tiros de caçadeira contra dois irmãos, seus vizinhos. Atingindo um deles, ainda que sem gravidade, com um «bago» de chumbo.

Foi, agora, condenado pelo tribunal de Braga a internamento obrigatório em hospital psiquiátrico, ou em estabelecimento prisional com ala para este tipo de doentes.  Pelo período mínimo de três anos e máximo de dez e oito meses.

PUBLICIDADE

José Manuel Gonçalves da Cunha, de 50 anos, solteiro, desempregado, foi julgado por ter tentado matar dois vizinhos, que iam a entrar na casa onde ambos moram, ele no rés-do-chão, eles no andar de cima.

O crime ocorreu a 26 de outubro de 2017. Dias antes, o agressor abordara os dois irmãos, João Luís e Marcos Cracel Lopes, em atitudes agressivas, partindo, sem motivo aparente, um retrovisor do carro de um deles.

No dia dos disparos, fora questionado sobre os motivos que o levavam a  ser agressivo. Ato contínuo entrou em casa e atirou contra eles, quando subiam as escadas das traseiras, no quintal. Os «chumbos» ficaram cravados na parede e na porta da garagem.

Os dois ainda conseguiram refugiar-se na garagem, cuja porta estava aberta.
A PSP, chamada ao local, conseguiu desarmar o agressor. Que ficou em prisão preventiva.

O coletivo de juízes teve em conta, na valoração da pena, o facto de ser doente e andar em tratamento médico, de não ter antecedentes criminais e de ter bom comportamento na prisão.

O agressor vai, ainda, ter de pagar 19.200 euros ao João Luís, a  título de danos patrimoniais e não-patrimoniais, e 12 mil ao Marcos.

Com Luís Moreira (CP 8078)